Adélia Ndemutuguila – JC Cunene – Angola

Chamo-me Adélia Ndemutuguila tenho 32 anos de idade, resido no bairro de Onahumba. Sou membro desta Igreja há um anos e três meses e dedico como auxiliar do grupo terra no bairro em que moro.

Conheci a Igreja Messiânica Mundial de Angola no dia 10 de Outubro de 2010 por intermédio do meu Pai, Atanásio Ndeutapo, que se encontra no mundo espiritual.

Os motivos que me levaram a conhecer a Igreja foram: Doença e conflitos.

Em relação à doença, sofria com fortes dores de cabeça frequentemente e durante as noites sentia a cabeça a inflamar, o que causava-me loucura. Um dia, sonhei com uma senhora que me colocou um morcego no topo da cabeça e a partir daí o meu estado de saúde começou a se agravar a ponto de não conseguir andar, entrei em estado de coma. Em relação ao conflito, um dos meus tios não tinha boa relação comigo.

Na tentativa de solucionar esse problema, fiz tratamentos em quimbandas, gastando avultadas somas de dinheiro e bens materiais mas não obtive melhorias! Esse sofrimento durou 3 anos. O meu pai, vendo esse sofrimento, falou-me da Igreja Messiânica e dos milagres que nela ocorrem.

Na Igreja, fui recebida pelo plantonista que ouviu-me atentamente e orientou-me as práticas básicas da fé messiânica:

  • Receber 10 Johrei por dia;
  • Manter a flor de luz em casa;
  • Assistir os Cultos;
  • E ler ensinamentos de Meishu-Sama.

Cumpri as orientações sem dificuldades durante 2 meses e tudo melhorou.

O meu tio veio em nossa casa, pediu-me perdão e voltamos a viver em harmonia. Com essas mudanças, fui orientada a materializar um donativo de gratidão especial, mas não tive a permissão de fazer na altura.

A experiência de fé que passo a partilhar com os senhores, está relacionada com a ingratidão e a prática do dízimo e de donativo de construção.

Depois da minha saúde melhorar, recebi a graça de um emprego onde comecei a trabalhar. Quando recebi o primeiro salário, não consegui materializar a gratidão, pois fiquei com apego. Isso foi se repetindo  durante vários meses e aos poucos fui-me afastando das dedicações. Sentia que não tinha mais tempo de frequentar a Igreja. Não tardou, comecei a ter conflitos no local do trabalho a ponto de brigar com uma vizinha do meu patrão. Perdi a confiança do meu patrão, tendo me acusado de ter-lhe roubado 15.000.00kz e fui despedida do serviço.

Ao voltar para casa, expliquei o sucedido ao meu pai e ele só me disse: “Pare de reclamar! Agradeça pela purificação! Agarre a corda da salvação, pois o único recurso é voltares a dedicar! ” Graças a Deus, com a força que recebi do meu pai, voltei a dedicar e fui enquadrada no grupo terra onde passei a aprofundar na felicidade de outras pessoas. Com essas práticas, as graças não se fizeram esperar:

1º Ganhei um outro emprego, próximo da minha casa e com um salário melhor que o anterior.

2º Consegui dominar o apego e materializar o donativo especial do meu primeiro salário. Posteriormente materializei o donativo de ingresso na fé e tornei-me membro para melhor servir na Obra Divina.

3º Além disso, ganhei a permissão de voltar a estudar, algo que há muito almejava mas não conseguia porque sempre  diziam-me que  não havia vaga.

Com esta experiência de fé, aprendi que quando nos entregamos a Deus através da prática sincera, recebemos muita protecção e tudo se torna claro na nossa vida!

O meu compromisso é continuar a  aprofundar nas orientações superiores, levando a corda da salvação para outras pessoas que sofrem.

Pratico o dízimo, donativo de construção e cuido de uma família  num total de duas pessoas.

Agradeço ao Supremo Deus e ao Messias Meishu-Sama por fazer parte deste caminho da salvação.

Muito obrigado!

64 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Ensinamento do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário