Francisca da Costa de Deus – JC Praia Melão – São Tomé e Principe

Chamo-me Francisca da Costa de Deus, tenho 40 anos de idade. Dedico como responsável do Johrei Center Praia Melão e resido na Vila de Almas – S.Tomé.

Conheci a Igreja Messiânica Mundial de S.Tomé e Príncipe em Agosto de 2007, por intermédio da minha cunhada, membro desta instituição religiosa. Foi por motivos de doença e uso de bebidas alcoólicas em excesso.

Comecei a sofrer de dores da mama e isso me preocupava bastante tendo em conta que a minha mãe falecera devido ao cancro da mama. Ao colocar esta preocupação à minha cunhada, ela me convidou a receber Johrei e encaminhou-me para a Igreja.

Com relação à bebida, a minha cruz começou em 2002 com a separação do meu primeiro marido quando ele trocou-me por outra. Perante essa situação, não consegui controlar o meu estado emocional e acabei por envolver-me no consumo exagerado das bebidas acólicas e sem me aperceber, continuei nesse caminho mesmo depois de arranjar outro marido.

Esse triste episódio da minha vida, trouxe muito sofrimento a mim e a toda a família. Ao aprofundar nas práticas básicas da fé Messiânica, despertei para cumprir a minha missão, tornei-me membro e depois de uma intensa dedicação tudo se amenizou e actualmente deixei de fazer uso de bebidas alcoólicas.

A experiência de fé que vou compartilhar com os irmãos está relacionada com a determinação e rigor no cumprimento das orientações.

Quando tornei-me membro em 2008, a minha situação estava controlada e senti que uma nova fase da vida havia começado. Para a minha desgraça, algum tempo depois voltei a repurificar, mergulhando de novo no consumo de bebidas alcoólicas e todas as suas consequências tais como: o meu parceiro dava-me dinheiro para sustento da casa, mas uma boa parte era gasta na bebida, e no final do mês na loja onde tínhamos crédito, sempre haviam dívidas provenientes de bebidas, na maioria.

Não parava em casa para cuidar do lar, nem cozinhar, bebia constantemente, entrava em conflito com os vizinhos, batia nos filhos por tudo e por nada. O marido quando chegava em casa cansado, a sua refeição e aconchego era confusão. A minha casa era um autêntico inferno.

O último episódio dessa triste realidade, foi no mês de Maio do ano 2014, quando a partir de uma barraca ingeri bebidas alcoólicas em excesso e entrei em conflito com uma vizinha. Depois, foi com a dona da barraca e mais tarde acabei por adormecer ao lado da barraca.

Como estava a ficar muito tarde, o meu marido que considero de anjo guardião, foi ao meu encontro e lá estava eu dormindo como uma criança inocente e abandonada pela mãe. Ele, carinhosamente me levou para casa, cuidou de mim e colocou-me na cama. No dia seguinte, esse anjo da guarda me contou que os meus antepassados se manifestaram, pedindo-lhe para me ajudar a sair desse sofrimento.

Foi assim que, no mês de Maio de ano 2014 fiz uma reflexão profunda com o meu superior e relatei todo esse episódio da minha vida. Depois de me ouvir, ele perguntou-me: “Chica, você fez feitiço para esse marido, ou ele está contigo porque realmente gosta muito de você?” Disse-lhe que não tinha feito nenhum feitiço para ele.

Então o superior deu-me a seguinte orientação: “Francisca, durante 3 meses você não vai colocar um pingo de álcool na sua boca, ouviu! Caso contrário eu vou mandar internar-te.” Ouvindo essa advertência, tomei a consciência de que precisava mudar para salvar os meus antepassados ligados a esse sofrimento. Com base nisso, deixei de beber e durante os 3 meses não ingerindo nem um pingo de bebida.

Depois de cumprir essa orientação, certo dia, feliz da vida, disse aos meus filhos: já não bebo há 90 dias, cumpri a orientação dada pelo ministro. Será que posso beber um pouco de vinho?”. A minha filha mais velha respondeu: “Seria bom que fosse depois de 6 meses.” A outra mais nova disse: “Deveria ser, depois de um ano.” E a mais novinha retorquiu: “Se a senhora voltar a beber, vou ausentar-me de casa. Como estamos assim, não está bom?” Todos foram unânimes em dizer valeu a pena esta decisão de não ingerir bebidas alcoólicas, porque as coisas em casa mudaram. Graças a essa determinação, a paz e harmonia passaram a reinar no meu lar.

Senti que esse mal que estou esforçando para vencer é algo que vem das raízes mais profundas dos meus ancestrais e antepassados, porque a minha mãe teve o mesmo trajeto. Por isso, reconheço que preciso libertar os meus antepassados desse sofrimento. Não quero deixar essa herança para os meus filhos.

Hoje sinto-me uma outra pessoa e tenho muita gratidão a Deus e Messias Meishu-Sama por essa grande transição na minha vida e dos meus familiares.

Experiência vivenciada com a prática de Johrei em casa.

Tenho um filho maior de 22 anos de idade, que desde 2019 vem se queixando de um espinho entalado na garganta. De todas as tentativas para sanar esse mal, não tem surtido efeito. Da última vez que recorreu ao hospital para ser observado, não se detectou nada, mas passaram receita para comprar medicamento. Ele acabou por não o fazer e dois meses depois ele voltou a reclamar que o espinho continuava a afectar sua garganta. Perguntei-lhe: “você chegou a comprar medicamento? E ele respondeu: “Não.” Agradeci e pedi que ele voltasse a fazer uma nova consulta.”

Como ele não falou-me mais nada, achei que estava tudo bem. Ao aprofundar no Johrei em casa e leitura dos ensinamentos conforme a orientação superior, certo dia quando lhe ministrava Johrei, deparei que ele soluçava intensamente. Ao lhe perguntar o porquê de soluço, ele me respondeu que era devido ao espinho que tinha na garganta. Ele disse que sentia pressão na garganta e quando comesse sentia aperto no estômago e também respirava com dificuldade. Agradeci e continuei com a ministração de Johrei. No final orientei-o a voltar para médico e relatar tudo isso. No dia seguinte ele foi a consulta, comprou os medicamentos, mas como choveu nesse dia, os remédios caíram na água e não deu para usar. A ouvir o seu relato, agradeci e ao mesmo tempo comecei a refletir buscando o que Deus queria me mostrar com tudo isso e junto com valor emprestado no seu patrão para compra dos remédios, fomos ao altar fazer donativo e entregar esta purificação nas mãos de Deus e Meishu-Sama. Graças a Deus e Meishu-Sama, com a ministração de Johrei a situação melhorou consideravelmente.

De realçar que este meu filho, que já é maior de idade, não desgrudava de mim por mais que o incentivasse. Com a prática do Johrei na família, ele tomou a decisão de sair de casa e organizar a sua vida.

O seu pai que se encontra no exterior já há largos anos e com quem não se comunicava, do nada, ligou para saber dele, perguntando como está a sua vida profissional. Depois de uma conversa amena, o pai prometeu ajudá-lo o que já não acontecia há mais de 6 anos.

Experiência vivenciada com acompanhamento

Numa sexta-feira apareceu na nave uma membro com muita tristeza visível no seu rosto. Ao ministrar-lhe Johrei, perguntei o porquê da tristeza e a mesma começou a desabafar banhada de lágrimas, dizendo que a situação financeira estava muito apertada. Fui lhe dando forças e esperanças, pois com o tempo tudo iria melhorar, realçando que era apenas uma fase de purificação. Após recebimento do Johrei, ela comunicou que iria hipotecar objecto de valor para conseguir algum dinheiro porque a situação financeira estava muito apertada e não tinha outra saída. Convidei-lhe a orar para agradecer pelas purificações e entregar os problemas nas mãos de Deus e do Messias Meishu-Sama e assim fizemos.

Na terça-feira quando a mesma voltou a unidade, reparei que a sua fisionomia mudou, aparentando-se feliz. Ao atendê-la, esta relatou que Deus ouviu a prece e apareceu um cliente para comprar um artigo que há muito tempo não estava conseguindo vender e não foi necessário hipotecar o seu objeto de valor. Fez dízimo do valor recebido pela venda, e um donativo para agradecer o milagre vivenciado.

Ainda foi agraciada com a bênção do seu filho ser chamado para trabalhar na empresa em que o seu falecido marido trabalhava.

Aprendi que todos podemos mudar, o importante é tomar a decisão de querer mudar para evoluir.

O meu compromisso é esforçar-me para mudar a vida das pessoas que se encontram mergulhados no sofrimento.

Agradeço ao Supremo Deus Messias e Meishu-Sama por terem usado o meu superior para me ajudar a encontrar o caminho da Salvação.

A todos que me escutaram os meus sinceros agradecimentos.

Muito obrigado.

87 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Ensinamento do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário