Simon Dhlamini – CA Pretória – África do Sul

Chamo me Simon Dhlamini, tenho 59 anos de idade e vivo em Atteridgeville.

Conheci a Igreja Messiânica Mundial em 2009. Quando estava a passar em frente do Johrei Center, fui convidado para fazer uma oração pelo, na altura, missionário Aly. Respondi que tinha pressa. Então, ele ofereceu-me uma flor e um pedaço de papel com a prática do Sonen.

Após chegar em casa, tentei ler a prática do Sonen. Falava tanta coisa sobre alguém que eu não conhecia chamado Messias Meishu-Sama. Também falava sobre os meus antepassados que aparentemente precisavam ser salvos. Tudo isso era novo para mim porque eu só conhecia Jesus Cristo, o filho de Deus. Quando se fala sobre Deus, é preciso mencionar o nome de Jesus Cristo.

Quando terminei de ler a prática do Sonen não entendi e deitei no lixo. No dia seguinte, também deitei a flor.

Depois de dois meses de muito sofrimento, decidi voltar para a Igreja. Tinha muitas perguntas sobre minha vida em relação a tudo relacionado aos meus infortúnios, que eram dificuldades e conflitos financeiros. Estava confuso com tudo neste mundo!

Ao chegar na Igreja, todas as minhas perguntas foram respondidas pelo missionário Aly e o ministro Faria, que conheci neste dia. Também recebi Johrei, uma oração que me fez sentir melhor.

Fui orientado o seguinte:

  • Receber 10 ou mais Johrei por dia.

  • Fazer a limpeza profunda em casa.

  • Manter a flor de luz em casa.

  • Fazer a horta caseira.

  • Ler os ensinamentos de Meishu Sama, o que gostava de ler porque abria muito a minha mente.

  • Participar nos cultos.

  • Praticar o dízimo

  • Fazer o donativo diário e participar de todas as dedicações da Igreja

  • Ter a iniciativa de salvar pessoas e não ser egoísta.

  • Não fazer coisas negativas como mentir, ter ingratidão, ódio e medo, manter preocupações, e rezar sempre que possível.

Eu consegui seguir as orientações e receber muito Johrei. Gradualmente, os meus sentimentos começaram a mudar. O Johrei me fez sentir bem e positivo sobre a vida. Com as orientações recebidas, consegui ultrapassar as minhas dificuldades.

A experiência de fé que passo a relatar para os senhores está relacionada com o poder do Johrei, dedicação, e fazer outras pessoas felizes através da prática do Belo.

Em dezembro do ano passado, quando estava a passar em um lugar perto da clínica de Phomolong em Saulsville, vi algumas senhoras e senhores trabalhando em um campo de produção agrícola. O lugar era muito grande e horrível, cheio de ervas daninhas e muito sujo. Haviam 7 senhoras e um senhor. Então eu chamei-lhes e comecei a falar do campo de produção agrícola deles. Falaram-me que o lugar pertence ao Município de Tshwane e que o local havia sido doado para eles em 2010 para que pudessem plantar comida para eles e para a comunidade. Falaram-me que quando começaram eram 40 pessoas, mas, devido a alguns problemas e dificuldades, as outras pessoas foram embora. Alguns falaram que não podiam trabalhar de graça não sabendo que se trabalhassem arduamente podiam produzir comida e vender para que conseguissem ter seus salários. Devido a isso, somente 8 deles ficaram para continuar a trabalhar.

Algumas mulheres são mais velhas e não conseguem trabalhar como antes. Eles começam a trabalhar às 8 horas e às 11 vão embora. Perguntei se eu podia ajudar e responderam que sim. Em janeiro eu comecei a trabalhar com eles. Comecei a trabalhar com o senhor e o lugar estava muito sujo. Depois de alguns dias na minha dedicação, o lugar começou a mudar. Eles ficaram muito surpresos de ver as mudanças!

Quando comecei, reparei que alguns deles não estavam bem uns com os outros. Dividiram o lugar em porções e cada um cuidava do seu lugar para plantar. Não estavam unidos e haviam conflitos entre eles. Eu não me concentrei muito no conflito e só fiz minha dedicação.

O espaço do senhor, ficou muito bonito deixando todos surpresos. Eles perguntaram onde eu estava esse tempo todo. Respondi que antes não era hora de eu vir e que só agora era o tempo certo. Comecei a explicar sobre o método da agricultura natural, sem usar fertilizantes. Eu sempre explicava o perigo de usar fertilizantes para o solo e para os seres humanos.

Gradualmente, começaram a entender. Todos ficaram felizes e me agradeciam todo dia por ir até o local.

Alguns começaram a me pedir para fazer os canteiros para poderem plantar, e ofereceram pagar-me. Falei que eu recebo o meu salário de Deus e não deveriam se preocupar. Muitas pessoas que vinham comprar espinafre gostaram da horta e perguntaram quem fez. Pessoas que passam na rua param e apreciam a beleza da horta. Alguns até perguntaram se tinha um novo contrato de pessoas que iam trabalhar.

Todos estão felizes de trabalhar lá e começaram a ficar mais tempo na horta, coisa que não acontecia. Comecei a ministrar Johrei para o senhor Joseph Maphanga, que sofria de asma. Na semana passada ele me disse que já sentiu uma mudança no seu corpo.

Também comecei a cuidar da Mama Agnes Setsiba e da sua filha, que tem vários problemas de saúde. Agnes sofre de pressão alta. Também se sente tonta às vezes e agora decidiu parar de trabalhar no campo de produção agrícola. Uma semana atrás ela deu o espaço dela para que eu possa cultivar nele. Ela disse que confia que vou fazer um bom trabalho.

Eu aprendi que o tempo de Deus é perfeito. Nós precisamos contar com Deus e com o Messias Meishu-Sama para nos utilizar para cumprir com a nossa missão. Quando fazemos a nossa dedicação com amor, isso toca a alma das pessoas que nos encontram.

O meu compromisso é de ser um instrumento de Deus e do Messias Meishu-Sama para servir e fazer outras pessoas felizes pelas práticas básicas da nossa Igreja! E também cuidar das pessoas que comecei a encaminhar no campo de produção agrícola.

Gostaria de agradecer a Deus e Meishu Sama pela essa permissão de espalhar a Luz Divina através da agricultura natural e do Johrei.

Para os ministros, membros e frequentadores que estão sempre comigo durante essa jornada, muito obrigado!

87 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Experiência de fé do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário