António Malengue da Cruz – NJ Malueca II / Luanda Leste – Angola

O meu nome é António Malengue da Cruz, tenho 22 anos de idade, sou missionário e dedico como encarregado do grupo Terra.

Conheci a Igreja Messiânica Mundial de Angola no dia 2 de Agosto de 2005, por intermédio dos meus pais, missionários da igreja.

Os motivos que me levaram a conhecer a igreja foram: doença da minha irmã mais nova, dificuldades financeiras e conflitos conjugais dos meus pais. Na altura, a minha irmã padecia de meningite, doença que durou dois anos e três meses. Eu não conseguia dormir em condições, sofria com ruídos dentro do ouvido durante as noites, era rebelde e desobediente com os meus pais. Eu me desentendia com o meu irmão e quase todos os dias brigávamos.

Devido ao estado de saúde da minha irmã, meus pais recorreram aos hospitais e igrejas espíritas para solucionar o problema da menina, onde gastaram avultadas somas em dinheiro. Em certa igreja, um dos profetas que se encarregou do tratamento, afirmou que o meu avô paterno era o causador da doença. Isto criou conflitos entre os meus pais. Assim, fizeram o tratamento, mas, não houveram melhorias.

Foi neste quadro de sofrimento, que os meus pais foram encaminhados à Igreja Messiânica onde lhes foram orientadas as práticas básicas da fé Messiânica.

Um mês após o cumprimento das orientações recebidas, a minha irmã apresentou melhorias. Ela que não comia nem bebia água, e também não conseguia andar, começou a comer, a ingerir líquidos e voltou a andar.

Vendo este milagre, todos nós em casa começamos a frequentar a igreja e para agradecer fizemos donativos especiais de ingresso na fé messiânica e de outorga para nos tornarmos membros, com o objetivo de melhor servir na Obra Divina.

A experiência de fé que passo a relatar aos senhores está relacionada com o acompanhamento nesta fase da pandemia. Sobre as práticas de ministração de Johrei, distribuição de flores, estudos dos Ensinamentos do Messias Meishu-Sama e limpeza.

O mundo todo está a viver um momento muito difícil. Eu acredito que é o plano de Deus que está a actuar de maneira maravilhosa, conforme nos diz Meishu-Sama nos seus ensinamentos.

Por essa razão, continuei a realizar as minhas atividades individuais e obtive os seguintes resultados:

Um dos frequentadores que estou a cuidar, enquanto no país vigorou o decreto do estado de emergência, o mesmo ficou sem trabalhar, porque a empresa fechou. Mas, o seu chefe recompensou-o durante dois meses com alguns valores para poder    manter a sua casa. É de realçar, que este frequentador nunca colocou os pés na igreja Messiânica, apenas tem recebido oração e estudos dos ensinamentos em sua casa. No entanto, o mesmo já acredita em Meishu-Sama como o Salvador da humanidade, devido ao efeito do Johrei e dos ensinamentos que tem recebido. Isso é o que tem mantido nele uma postura correta, mesmo nos momentos difíceis.

Portanto, após ser recompensado durante dois meses com alguns valores, no terceiro mês, já não recebeu nada, pois o seu chefe alegou que também estava sem dinheiro. Por essa altura, o frequentador passou a viver um momento de dificuldade financeira, o que resultou em fome na sua casa. A sua esposa não vende e depende do marido para poderem se alimentar. Entretanto, como a fome era demais, o frequentador resolveu procurar fazer qualquer coisa de modo a trazer comida para sua família. Ele foi até em algumas empresas próximo do bairro com a sua carta de condução, pedindo para trabalhar como motorista, mas, não teve êxito.

Porém, com as orações, leitura dos ensinamentos e flores que eu levava em sua casa, surpreendentemente, ele ganhou a permissão de ser selecionado pelo seu chefe para regressar ao trabalho. A empresa era composta de 17 funcionários, mas, atendendo à situação económica, apenas 7 funcionários voltaram ao trabalho, incluindo ele. Graças a Deus e ao Messias Meishu-Sama, hoje a situação do senhor melhorou e sua esposa já está a fazer negócios. Ele comprometeu-se a materializar um donativo de gratidão pela graça que recebeu, assim que as unidades retornarem às atividades.

É do nosso conhecimento que as igrejas estão fechadas, mas a Obra Divina não está, e podemos exercer as nossas atividades religiosas em qualquer lugar e circunstâncias. E com essa perspectiva, convidei alguns jovens do meu bairro, com o objetivo de limpar a nossa rua, uma vez que a mesma não estava em boas condições. Mas, levamos em conta as medidas de prevenção que as autoridades sanitárias e o governo têm nos passados de modo a evitarmos a propagação do covid-19. Por isso, usamos as máscaras e obedecemos ao distanciamento social.

Foi assim que realizamos a limpeza, onde chamou a atenção de muitas pessoas. Alguns, com uma curiosidade perguntavam: “Vão vos pagar? Ou será que o presidente vem visitar essa rua?” O que respondemos “Não, apenas estamos a eliminar o lixo!”. Essa resposta permitiu que alguns moradores participassem na atividade. Muitas pessoas reconheceram que os messiânicos são os que têm esse costume de limpar as ruas. Elogiaram esse gesto de gratidão, o que fez a prática da limpeza ser realizada por nós, todos os sábados, na nossa rua. Fiquei feliz e agradecido devido ao reconhecimento de algumas atividades que a nossa igreja tem desenvolvido na sociedade. Na primeira campanha estiveram mais de 6 jovens, na segunda houveram mais de 8 e na terceira participaram mais de 10 jovens, totalizando 24 pessoas.

Com essa experiência de fé, ocorreram algumas mudanças em mim e na minha família.

Quando soube que o covid-19 já havia chegado no país, fiquei muito aterrorizado e não tinha mais força para dedicar. Mas lendo os ensinamentos de Meishu-Sama, percebi que é o Plano de Deus que está a se manifestar, ou seja, estamos a viver numa nova era, onde o elemento fogo é muito forte e as purificações também vão aparecer mais severas, sobretudo em casa. O meu pai, que estava a purificar com uma doença (cobra seca), hoje já se encontra recuperado e está em condições de exercer o seu trabalho. A minha mãe, que estava sem dinheiro para fazer negócios recebeu 10 mil Kwanzas do seu irmão que enviou a partir da província do Kwanza Sul. Ela já está a vender alguns produtos e a fome em casa acabou.

Aprendi ainda que tudo o que o homem empreende, age com a orientação Divina. É no meio das purificações que Deus nos permite viver uma nova etapa da vida.

Cuido de duas casas de frequentadores, pratico o dízimo, donativos de construção e diário. Em casa temos o altar do lar e a horta.

Comprometo-me a continuar a empreender esforços de encaminhar pessoas à fé messiânica e participar na formação das 100 mil famílias convictas.

Agradeço ao Supremo Deus, ao Messias Meishu Sama e aos meus Antepassados por me garantirem a vida que tenho hoje.

Aos ministros, missionários, membros e frequentadores que de forma direta ou indireta têm contribuído para o meu crescimento espiritual, aos pais que tiveram a permissão de conhecer este maravilhoso caminho da salvação, a minha eterna gratidão. A todos que ouviram o meu relato de fé, meus sinceros agradecimentos.

 

115 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Ensinamento do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário