Maria Pedro Mateus – JC Ngola Kiluanje – Luanda – Angola

O meu nome Maria Pedro Mateus, tenho 50 anos de idade. Resido no bairro São Pedro Da Barra, distrito do Ngola Kiluange, município de Luanda. Dedico como assistente do grupo lua.

Conheci a Igreja Messiânica Mundial de Angola no ano de 2005, por intermédio da irmã Delfina Caetano, membro desta igreja.

Os motivos que me levaram a conhecer a igreja foram doença, conflitos conjugais, conflitos com a vizinhança e dificuldades financeiras.

Em relação à doença, minha segunda filha sofreu com dor do peito e tuberculose durante seis meses. Na tentativa de melhorar, frequentamos hospitais sem obter resultados desejados. Num dos hospitais, o médico disse que a situação dela só Deus que podia resolver. Desta feita, procuramos fazer tratamento tradicional mas, também não obtivemos êxito. Minha filha sonhava constantemente que alguém estava a lhe colocar num buraco escuro como se estivessem a lhe enterrar. E sempre que acordava, tinha ares de cansada e respirava fundo. Naquela altura, eu não sabia o que fazer.

Nos conflitos, eu tinha sempre desentendimento com o meu marido, em casa não reinava paz. Esta situação me atormentou durante dois anos. Foi nesta fase de sofrimento que a irmã Delfina falou-me da igreja messiânica. Não aceitei de imediato porque alegava que tinha minha igreja. Com sua persistência, acabei por ceder e fomos ao Johrei Center onde fui recebida pelo plantonista que após ouvir-me atentamente, orientou o seguinteː

  • Receber 10 Johrei por dia

  • Manter a flor de luz em casa

  • Dedicar na nave e no banheiro

  • E peregrinar aos locais de maior luz.

Cumpri com as orientações com muitas dificuldades porque não acreditava que aquele levantar de mão, pudesse resolver os meus problemas.

Depois de um ano de recebimento de Johrei, notei muita mudança em minha filha. Ela passou a recuperar a sua saúde, o que me fez pensar: “Acho que esta igreja é boa! Porque antes nem os medicamentos e a frequência no hospital estavam a resultar, mas desde que começamos a frequentar a igreja estamos a obter melhorias. Então devo acreditar mais nela e me entregar de corpo e alma.” Com esse milagre, materializei o donativo da minha outorga para melhor servir na obra Divina. Outorga esta que se concretizou no dia 10 de setembro de 2007.

Depois da outorga, os conflitos com o esposo e a minha vizinha aceleraram. Minha vizinha passou a me irritar, discutíamos bastante, às vezes ela cuspia em mim. Com essas atitudes dela, criei mágoa e passei a odiá-la. Como esse sentimento me estava a afligir, procurei orientações superiores onde orientaram-me a fazer um donativo especial de pedido de perdão a Deus, Messias Meishu-Sama e aos meus antepassados por todo mal que eu havia feito consciente ou inconscientemente que estava a atrair aquela situação. Depois de alguns dias que materializei o donativo, o conflito passou por completo. Ela hoje já lida comigo, e a mágoa que eu sentia desapareceu completamente. Hoje, já somos amigas.

A experiência de fé que passo a relatar aos senhores está relacionada com a obediência no cumprimento das orientações superiores.

Recebi de meus superiores a orientação de distribuir 100 flores de luz por mês acompanhada com a filosofia de Mokiti Okada. Agradeci e passei a cumprir com a orientação. Como eu trabalho, às vezes distribuía e outras vezes materializava o meu donativo equivalente à quantidade de flores. Passei a fazer isso constantemente e notei as seguintes mudançasː

  1. Minhas sobrinhas que tinham dificuldades de ter um noivo para casar, começaram a encontrar homens sinceros e contraiam o matrimónio dentro da família, nas datas previstas.
  2. Meu neto, que nasceu com má formação congénita, isto é, dois ânus. Um ânus principal da natureza, o segundo em frente da coluna. A princípio, defecava através do ânus defeituoso. Com a ministração do Johrei, oração e donativo, a criança já defeca naturalmente. A princípio preocupou-nos bastante. Lembrei-me de agradecer a Deus em qualquer circunstância, agradecendo aquela purificação e os médicos disseram que aquilo não era grave e que poderá ser operado normalmente sem trazer consequências.

Com esses milagres em minha vida e na vida familiar, aprendi que Meishu-Sama é realmente o Messias esperado pela humanidade, e quando cumprimos na íntegra as orientações dadas, conseguimos eliminar as nossas máculas e da raiz familiar. Aprendi ainda, que a dedicação é a corda da salvação que nos liga a Deus e ao Messias Meishu-Sama.

O meu compromisso é aprofundar cada vez mais nas práticas básicas da fé e levar a luz do Messias para outras pessoas.

Sou cadastrada, tenho altar do lar, Kannon, horta caseira. Encaminhei 80 pessoas à igreja das quais sete tornaram-se membros. Cuido de uma casa de frequentador com o total de 3 pessoas. Faço dízimo, donativo de construção e donativo diário.

Agradeço a Deus, ao Messias Meishu-Sama e aos meus antepassados pela permissão de conhecer a igreja.

Aos ministros, responsáveis, membros e frequentadores que me têm ajudado a crescer na fé, os meus sinceros agradecimentos.

Muito obrigada!

 

79 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Ensinamento do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário