Joaquina Nbalabamba – JC Canata/Benguela/Angola

Chamo-me Joaquina Chilombo Tchinanga Nbalabamba, tenho 31 anos de idade, sou membro e dedico como assistente da rede da salvação do Lobito Velho. Conheci a Igreja em Janeiro de 2019, por intermédio de uma missionária.

O motivo que me levou a conhecer a Igreja Messiânica, foi a doença da minha irmã. Depois dela ter dado à luz, isto há 9 anos atrás, começou a manifestar alguns problemas de saúde tais como: barriga inflamada, magreza, palidez e problemas psíquicos. Quando isto acontecesse, ficava muito agressiva e algumas vezes fugia de casa. Por essas razões, foi submetida a vários tratamentos que não tiveram solução, e só pioravam sua situação. Foi assim que passei a cuidar dela.

Depois de algum tempo, o seu filho de 12 anos de idade, também começou a manifestar os mesmos problemas, passando eu então, a cuidar dos dois. Este tinha de ficar acorrentado o dia todo, sendo que, certo dia, aproveitando-se da nossa ausência, libertou-se das correntes e fugiu. Procuramos o dia todo até que, no final da tarde localizamo-lo em casa da missionária.

Assim conhecemos Meishu-Sama. A missionária ministrou-nos Johrei e continuou a dar assistência à nossa casa. Quando os irmãos da igreja fossem à casa, indiferente, eu não aceitava que fizessem limpeza. Tempos depois, também comecei a ter dores de cabeça constantes, dores no peito e tosse com sangue. Fui ao médico, mas, nada acusou. Metade do meu salário era utilizado para compra de medicamentos.

Um ano depois, a minha irmã decidiu passar a frequentar a Igreja. Logo no primeiro dia, a minha mãe que já se encontra no mundo espiritual incorporou, dizendo que, o que nos estava a acontecer era manifestação dos nossos antepassados. Disse ainda o meu nome e que deixássemos de procurar a cura para essas doenças e viéssemos todos à Igreja. E dias antes disso, a minha irmã tinha sonhado com nossa mãe num lago, toda coberta de lama, pedindo socorro.

Curiosa, decidi apostar no Johrei. Fiz um donativo especial de gratidão, e ela veio agradecer, dizendo que já não se encontrava na lama, mas num lugar melhor. Tempos depois, começamos a cultuá-la. Novamente veio agradecer encorajando-nos a continuar, pois estávamos no caminho certo.

Com a intensificação das dedicações e cumprimento das orientações, ganhei a permissão de ser transferida para uma outra área do serviço onde, por semana, só trabalho 2 dias, o que me possibilita ter mais tempo para dedicar.

Para agradecer, em Novembro do ano passado tornei-me membro. Tive a permissão de também acompanhar o caso de uma frequentadora que desenvolveu uma infecção que desfigurou o seu rosto, ficando 8 meses nessa situação. Procurou várias alternativas, incansavelmente, mas sem resultados. Para sair à rua, tinha que se cobrir, de contrário ficava fechada em casa sem ânimo para nada. O seu namorado abandonou-a.

Com assistência de Johrei, oração e leitura de ensinamento, uma semana depois, as feridas secaram e começaram a cicatrizar. Admirada com o milagre, passou a frequentar a igreja, recuperou a auto-estima e hoje já se encontra a trabalhar numa geladaria, onde atende o público. Como gratidão, materializou um donativo e encaminhou o seu tio.

Com estas experiências, aprendi que quando ligamos nosso sonen ao Supremo Deus, tudo corre satisfatoriamente!

Agradeço ao Supremo Deus, ao Messias Meishu-Sama e aos meus antepassados, pela permissão de conhecer este maravilhoso caminho da salvação!

Muito obrigada!

87 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário