Madalena Ernestina Atanásio – JC Maxaquene/Moçambique

Chamo-me Madalena Ernestina Atanásio, tenho 57 anos de idade. Sou missionária e dedico como responsável do Johrei Center do Maxaquene.

A experiência de fé que passo a compartilhar com os irmãos, está relacionada com a importância do cumprimento das orientações superiores e de fazer os donativos correctamente.

Face ao momento de confinamento em que nos encontramos, e sob orientação da Ministra coordenadora da nossa área, redesenhamos o plantão para garantir o funcionamento da unidade religiosa e a assistência aos membros com recurso aos mecanismos possíveis, de acordo com as recomendações governamentais. No meu local de trabalho, não pude entrar no regime de rotatividade, pelo que continuei no regime e horário normal de trabalho diariamente, continuando com as dedicações na unidade.

Somente duas semanas depois de ter começado as orações em sintonia com a Sede Central de África, passei a participar das orações online. Ouvindo a orientação do Reverendo, de que a pandemia era uma permissão de Deus para aprofundar nas práticas básicas nos nossos lares, fiquei preocupada com a minha situação pessoal, pois não sabia como iria conseguir implementar a orientação uma vez que trabalhava todos os dias e ao chegar a casa tinha os afazeres domésticos. Isso por que havia dispensado temporariamente a secretária que nos apoiava em casa, devido à pandemia.

Sentia que quanto mais me preocupava, mais a situação se complicava do meu lado, pois saía cada vez mais tarde do trabalho. Então, comecei a agradecer pelo facto de estar a trabalhar todos os dias, e pensei que talvez fosse uma oportunidade que Deus me estava dando para aplicar a orientação no local de trabalho.

Assim, comecei a assistir às orações matinais, sempre que possível, no serviço, pedindo a Deus e Meishu-Sama que a luz emanada a partir da Sede Central de África se reflectisse em toda a instituição e banhasse todos os colegas, o que passou a dar-me mais força para encarar tudo com gratidão e alegria. Como antes eu vinha confecionando ikebanas apenas para os colegas do meu andar, comecei a aumentar o número de ikebanas para outros andares, incluindo na direcção. No mesmo período, comecei a participar dos aprimoramentos online, como preparação para a peregrinação aos Solos Sagrados, onde para além do estudo dos ensinamentos de Meishu-Sama, nos são dadas tarefas.

Foi no meio destas dedicações, que no dia 25 de Maio comecei a purificar com sintomas de resfriado e muito cansaço. Fiquei de repouso durante 3 dias. A febre passou completamente, mas, no quarto dia surgiu outro sintoma, a falta de sono. De noite, ia para a cama mas ficava sem sono até amanhecer. Comuniquei à Ministra, que desconfiada, pediu para que eu medisse a minha pressão arterial e foi constatado que estava muito alta 168/100. Desta forma, prontamente a ministra assegurou a assistência religiosa ligando para todos os membros que vivem próximo da minha casa.

Na semana seguinte, voltei ao trabalho. Na mesma manhã senti-me mal no serviço e fui levada ao hospital, onde ao ser avaliada estava com a tensão arterial de 170/110. Fui internada de imediato para mais exames médicos, a fim de se verificar qual seria a origem de uma subida tão alta, uma vez que não tinha registos anteriores de hipertensão. De todos os resultados das análises feitas nesse dia, o médico, espantado, disse que não via nenhuma causa interna (do meu organismo) que tivesse gerado aquela situação, porque internamente estava tudo muito bem, e a única explicação é que a causa era externa, dando como exemplo o stress.

No final da tarde, recebi alta do hospital e mandaram-me fazer outros exames de especialidade com um cardiologista. Na semana seguinte fiz os exames recomendados, mas, também não revelaram situações anormais internas e fui recomendada a fazer exercício físico para ajudar na estabilização da pressão. Os médicos admiraram-se porque apesar do pico de tensão, eu não apresentava os sintomas que outros doentes normalmente apresentariam tais como dores de cabeça ou do peito. Percebi então, que eu estava recebendo a protecção de Deus!

Da conversa que tive com os médicos, lembrei-me que na minha família materna havia registo de casos de hipertensão, também gerada por factores externos. A minha mãe começou a ter tensão alta em 2000, após o falecimento da minha irmã mais nova em 1999, e em 2001 a minha mãe partiu para o mundo espiritual enquanto dormia. Após a partida da minha mãe e de um tio, também por AVC, a minha avó não suportando as sucessivas perdas, também contraiu um AVC e anos mais tarde partiu para o mundo espiritual.

Em casa, continuei a receber assistência religiosa e muito apoio dos superiores, e até ao final da primeira semana de Junho a pressão arterial estava a normalizar. Contudo, persistia a insónia. Também me mantive em sintonia com a Sede Central de Africa, assistindo às orações matinais e vesperais e aprofundando na leitura dos ensinamentos de Meishu Sama. Por outro lado, lembrei-me da orientação de ao estarmos em purificação, orar por outras pessoas que estejam na mesma situação. Assim, fiz a lista de familiares, irmãos na fé, colegas e amigos que estão a purificar de pressão alta e insónia, que totalizaram 28 pessoas. Comecei a orar por elas, para que a sua saúde também melhorasse, incluindo nas orações em sintonia com a Sede Central de África. Foi no meio desta situação que numa noite tive um sonho com a minha falecida mãe. Ela chegou parecendo estar preocupada e querendo dizer algo, mas, depois virou e foi-se embora sem poder falar nada.

Como já estava há mais de uma semana sem dormir, no domingo decidi ir à Sede Central de Moçambique para agradecer pela purificação e receber mais luz. Ao chegar, relatei o meu sonho e todos os factos familiares ao Ministro que, após ministrar-me Johrei, orientou-me a fazer um donativo especial para o Culto do Paraíso Terrestre, como se fosse a minha mãe a fazê-lo, e fazer esse donativo na Sede Central, que é o local de maior luz, para ganhar mais força. O Ministro orientou-me ainda que como responsável de unidade, deveria passar a fazer o dízimo na Sede Central de forma a receber força para cumprir a minha missão.

Agradeci pela orientação e no dia 8 de Junho retornei ao trabalho. No domingo, dia 13 de Junho, fui à Sede Central e fiz a oração com o Ministro para materializar o donativo especial equivalente à Imagem da Kannon, e agradecendo por todos antepassados que sofreram de hipertensão e AVC para que recebessem luz. Antes da oração, o Ministro ministrou-me johrei e perguntou-me como eu me sentia, pois já havia feito a transferência do valor via banco e só faltava a oração. Respondi que me sentia recuperada da fadiga, pressão alta e tonturas mas, continuava a passar as noites sem dormir devidamente. E como já era a 3ª semana consecutiva sem dormir, tinha o receio de entrar em pânico, pois durante o dia estava no serviço, o tempo acabava passando com o trabalho, mas, as noites eram mais dramáticas por contar cada segundo até amanhecer, dia após dia. O que me espantava e aos que acompanhavam a minha situação, é que mesmo sem dormir durante as noites, durante o dia eu agia normalmente como se tivesse descansado, não sentia nem um minuto de sono, nem sentia cansaço.

Após a oração no altar, o Ministro voltou a orientar-me dizendo que deveria preparar-me para fazer um donativo especial para agradecer ao nível da purificação que estava a passar. Respondi de imediato que queria fazer naquele mesmo mês, porque naquele momento que o Ministro falou senti um alívio tão grande e uma emoção tão profunda no meu íntimo, como se ele estivesse a dizer-me algo que eu já deveria ter feito há mais tempo e que precisasse de um empurrãozinho para despertar.

Ao assumir o compromisso no altar de fazer o donativo especial, comecei logo a bocejar, e a sensação de stress e indício de pânico por falta de sono que durava há 3 semanas desapareceu por completo. Recebi muito Johrei na Sede Central durante 2 horas, e ao chegar à casa recebi mais Johrei. A partir daquele instante, a minha vida normalizou-se graças a Deus e ao Messias Meishu-Sama. No final do mês, materializei o donativo especial, agradecendo pela nova vida ganha de Deus, mesmo reconhecendo que não há valor que pague tamanha protecção!

Mudanças verificadas: o sono voltou ao normal e até falta-me mais tempo para dormir. A tensão arterial também está regular, estando a ter seguimento médico para controlo. No dia 19 de Junho, sonhei com a minha irmã mais nova que se encontra no mundo espiritual pedindo ajuda. No dia seguinte, fiz oração com a Ministra com um donativo especial para agradecer pela situação. À saída da unidade religiosa, deu-me vontade de ligar para o meu sobrinho, filho da minha irmã com quem sonhei, e relatou-me os seus problemas. Como é membro afastado, entendi que aquela conversa era a manifestação dos antepassados pedindo socorro, para que fosse estendida a corda da salvação ao meu sobrinho. Falei-lhe da necessidade de retornar à igreja, fazer a reflexão profunda, voltar ao ponto inicial e se re-outorgar, para melhor cumprir a sua missão. Ele concordou prontamente, tendo marcado a sua entrevista com a Ministra.

De seguida, liguei para o outro sobrinho mais novo, que também é membro da igreja, mas, tinha parado de dedicar há quase 9 meses. Desde que nos tínhamos falado em Dezembro de 2019, não conseguia mais comunicar-me com ele. Sempre que lhe ligasse não atendia as minhas chamadas e mandava uma mensagem a dizer que o telemóvel não estava bom para falar, e não se comunicava com mais ninguém pois o pai, com quem vive, também reclamava da sua postura. Mas neste dia, logo que liguei ele atendeu. Disse que estava com saudades nossas e no dia seguinte veio visitar-nos. Assistimos juntos à oração vesperal em sintonia com a Sede Central de África, falei-lhe do retorno à igreja, da necessidade de programar a dedicação, o que concordou e trocamos johrei. Por fim, falei com o irmão mais velho deles que também é membro, mas, também já não dedicava desde princípios de 2019. Já está a assistir aos cultos online com a sua família e a se esforçar para praticar as orientações.

Para agradecer por todas estas graças, fiz um donativo de gratidão especial.

Com estas experiências, aprendi que a purificação é uma forma para Deus nos utilizar num outro nível! Aprendi ainda, que a gratidão é o próprio paraíso e ajuda-nos a resgatar as nossas dívidas mais profundas e de nossos antepassados!

Agradeço a todo que partilharam do meu relato de fé!

Muito obrigada!

128 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Experiência de fé do dia
Ensinamento do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário