ELISA BIMBI – JC LARGO DO COLÉGIO ANGOLANO/BENGUELA/ANGOLA

Chamo-me Elisa Bimbi, sou candidata a outorga e dedico como auxiliar do grupo Coral. Conheci a IMMA em 2019, por intermédio de uma frequentadora da igreja. Os motivos que estiveram na base do meu encaminhamento foram: doença, pobreza e o conflito.

Em 2016 comecei a sofrer de paralisia dos membros inferiores e inflamação nos mesmos. As dores eram tantas, que não me deixavam dormir nem me locomover. Recebia massagens mas não apresentava melhorias,  a situação só piorava. No entanto, a família levou-me a frequentar tratamentos tradicionais. Num dos quimbandas, o senhor disse-nos que a doença tinha origem dos antepassados e que para solucionar teria que realizar um ritual. Para tal, pediu alguns produtos alimentares, uma cauda de boi e um apito feito de chifre de animal. Demos o que nos foi solicitado, mesmo assim não houve melhoria.

Frequentei uma congregação religiosa durante 9 meses e também sem sucesso. A inflamação se estendeu para a boca, as gengivas. Fiquei desesperada  e cheguei a pensar em suicídio. Foi neste estado de profundo sofrimento, que apareceu a irmã  missionária que falou-me sobre a igreja e dos milagres nela ocorridos. Ela Fez-me o convite e desesperada, não pensei duas vezes para aceitar. No mesmo dia fomos à rede da salvação do bairro Índia. Fui recebida pelo encarregado que orientou-me as praticas básicas da Fé Messiânica. Cumpri durante 2 meses e a dificuldade que tinha de locomover-me devido às dores e à inflamação, passou!

A experiência que passo a relatar para os irmãos, está relacionada com  o acompanhamento de pessoas.

Cuido de uma senhora que vivia conflitos familiares. Devido à morte de sua filha, desenvolveu muita mágoa principalmente pelo seu esposo. Ele decidiu sair de casa e abandonando-a com dois filhos e sem assistência alimentar. Limitava-se em pagar a renda da casa.  Com essas dificuldades financeiras e outras, a senhora perdeu o brilho do rosto .

Certo tempo depois, começou a sonhar constantemente com  sua falecida filha sentada à margem de um rio. Quando ela aproximava-se, a corrente de água a levava.

Nesta situação, a sua mãe pedia que fosse ao seu encontro em outra província a fim de fazer tratamento tradicional. Ela recusou e então sugeriu que procurasse uma igreja. Ela, vendo a minha mudança, pediu que a levasse à igreja. No dia seguinte, ao chegarmos na rede de salvação, foi recebida pelo encarregado que lhe orientou as práticas básicas da fé. Cumpriu com as orientações e, depois de um mês, o seu esposo que não se importava com ela, surpreendentemente deu-lhe dinheiro para fazer negócios. Além disso, passou a dar mensalmente um valor para cobrir as despesas de casa e também a ficar mais tempo com os filhos. Ela voltou a sorrir e recuperou o seu brilho habitual.

Outro caso, é de uma vizinha que tinha uma ferida crónica na perna vulgarmente chamada de “tala”. Durante 3 anos, viveu com muitas dores, não conseguia dormir, parecia que tivesse um bicho a circular internamente. Não conseguia andar e passava as noites a chorar. Recorreu a tratamentos tradicionais, mas sem sucesso.

Certa vez, apareceu em minha casa, relatou-me o seu sofrimento e pediu que a levasse à igreja. No dia seguinte fomos à rede da salvação, onde ela foi ouvida pelo encarregado, que orientou-lhe as práticas básicas da fé. Neste dia recebeu bastante Johrei e conseguiu ter um sono tranquilo. Fizemos a vivência da flor em sua casa e a horta .

Passado um mês de assistência, o incómodo que parecia um bicho a se movimentar, parou. A ferida mudou de aspecto e começou a secar.  Além disso, ganhou a permissão de passar a fazer pequenos biscates. Algum tempo depois, por influência de sua tia desistiu da Igreja. No entanto, o seu problema agravou-se e  para aliviar a dor procurou por casas de quimbandas mas não tendo resultado, ficou em casa. Assim, refletiu sobre as mudanças que o Messias  Meishu-Sama operou em sua vida e decidiu procurar-me novamente. Juntas recordamos os milagres que vivenciamos pela fé.  Passei a fazer oração diariamente em sua casa e graças a Deus e ao Meishu-Sama, ela ganhou força e voltou a frequentar a Igreja!

Meishu-sama é o Salvador da humanidade e para nos tornarmos felizes precisamos salvar os nossos antepassados!

O meu compromisso é de me tornar membro da igreja para melhor servir na Obra Divina!

Agradeço ao Supremo Deus, Messias Meishu-Sama, e aos antepassados!

A todos que ouviram o meu relato de fé, o meu muito obrigada!

89 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário