BIKAKALA JAQUES – NJ TALANGAI – CONGO BRAZZAVILLE

Chamo-me Bikakala Jaques, sou frequentador e candidato a membro.

Ao longo da minha vida, sofri de pobreza extrema, que as pessoas do bairro me apelidaram o nome de “pobre crônico”. A minha mulher sofria com dores de barriga que não lhe permitiam fazer nada. A falta de possibilidade financeira, agravada a doença, fazia de nós a escória da sociedade, faltava-nos tudo, desde alimentação ao vestuário e para agravar nem lugar para dormir tínhamos. Foi uma vida de muito sofrimento!

A situação que vivíamos, comovia  muita gente, até que certo dia, a mamá Teresa, compadecida connosco, convidou-me a experimentar o Johrei. Aceitei o convite, ante forte oposição da minha esposa, por ser crente de uma determinada Igreja. Fui recebido pelo missionário que me ouviu atentamente e orientou-me a aprofundar no Johrei, diariamente. Neste dia recebi bastante Johrei.

À noite, tive um sonho que minha mulher havia recuperado a saúde e  estava bem. Na manhã do dia seguinte, contei-lhe o sonho mas, incrédula, não disse nada! Continuei a receber bastante Johrei, conforme me tinha sido orientado. Uma semana depois, recebemos a primeira graça; a minha esposa mesmo não sendo frequentadora da Igreja, livrou-se da doença, conforme eu havia sonhado.

Isso fez com que a nossa crença em Meishu-Sama e no johrei aumentasse, aliás, com esse milagre, a minha esposa, passou também a receber Johrei. Sem meios financeiros para agradecer pela graça, fomos orientados a distribuir flores, falando da nossa experiência para as pessoas, montar hortas nas casas das pessoas que aceitassem receber a flor e encaminhar, cada um, uma pessoa por semana. Duas semanas depois, havíamos encaminhado 4 pessoas, montamos 4 hortas e distribuímos 20 flores.

Para o nosso espanto, um dos meus parentes, ofereceu-nos uma moradia. Actualmente montamos um negócio que nos permite fazer o donativo diário e o dízimo.

Estamos a acompanhar 4 casas de frequentadores, temos 9 frequentadores, entre eles 4 internos activos e 5 externos.

A nossa vida melhorou bastante. Para agradecermos essa e outras mudanças, praticamos o dízimo, donativo diário de gratidão e materializamos um donativo especial. Também, candidatamo-nos à membro, para melhor servir Meishu-Sama e os nossos antepassados.

Aprendi que a pobreza espiritual é a verdadeira causa da pobreza material! Também aprendi que, enquanto o homem não buscar fazer a felicidade alheia, continuará a sofrer!

O meu compromisso é tornar-me membro juntamente com a minha querida esposa e juntos servirmos como instrumentos do Messias Meishu-Sama!

Agradeço a irmã e aos seus antepassados que tudo fizeram para que eu conhecesse esse caminho da salvação! A todos que partilharam deste relato de fé, minha gratidão eterna!

Obrigado a todos!

80 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário