Ana Maria Samacongo – JC Largo do Colégio Angolano/Benguela – Angola

Chamo-me Ana Maria Samacongo, sou membro e dedico como encarregada do grupo coral e da rede de salvação.

A experiência de fé que passo a relatar para os senhores está relacionada com advertência dos Antepassados, um relato das visões que a minha mãe teve durante a purificação, um diálogo com os Antepassados.

Em Agosto do ano corrente,  minha mãe começou a queixar-se de hipertensão arterial. Cumpria com  a medicação mas, não surtia efeito. Apresentava indícios de loucura e tentava fugir de casa. Liguei ao responsável informando a situação, e este orientou-me a fazer oração pedindo perdão e materializar o donativo de gratidão. Fomos colocando em prática mas, a purificação acelerava.

Certo dia, ao preparar-me para ir ao polo agrícola da rádio, a minha mãe ofereceu-se para ir junto. Lá, enquanto mexia com a terra, os irmãos ministravam-lhe Johrei. Ao terminar a dedicação, quando estávamos prestes a regressar para casa, ela perdeu a força nos pés, não conseguia colocar-se em pé. De princípio, fiquei com medo e pensei: “Meu Deus, por favor dá-lhe mais uma oportunidade! Se ela morrer aqui, meus familiares irão matar-me!”.

Comecei a orar, e minutos depois ela voltou a andar. Voltamos para casa e ao entrar, ela perdeu os sentidos. Fiquei assustada, e só conseguia chamar por Meishu-Sama para me guiar. Então, levei-a ao posto médico do bairro. Depois de observá-la , o enfermeiro disse-me: “Esta senhora não apresenta sinais vitais; está morta! Tens que levá-la ao hospital geral!”. Respondi-lhe que tinha fé que Deus iria operar e continuei a ministrava-lhe Johrei.

Alguns minutos depois, o coração dela voltou a bater mas, fraco. No dia seguinte, o responsável apareceu e ministrou-lhe bastante Johrei e fez oração. Ela acordou com boa disposição. Dois dias depois, a crise intensificou. Ela gritava dizendo que queriam matá-la . Devido a esta agitação, o médico transferiu-lhe para outro centro médico. Fui entrando em sintonia com o responsável, que orientou-me a ministrar-lhe Johrei no centro da cabeça.

De realçar que a minha mãe é membro da igreja mas, deixou de realizar as dedicações já fazia algum tempo.

Dois dias depois, com um olhar fixo, ela pediu-me uma esferográfica e caderno e disse que tinha muita coisa para me contar. De princípio, fiquei assustada e interroguei-me: “Será que está a se despedir?”. Ela começou a narrar que teve um sonho, no qual parecia que em alguns momentos estava na sede central de África, outros no Centro de Aprimoramento e no Johrei Center.

Disse que quando teve a crise no polo agrícola, teve uma visão em que apareceram três caminhões cheios de pessoas que pediram permissão ao padroeiro do bairro para lhe levarem, porque diziam que era feiticeira. Porém, o soba não aceitou e disse-lhes que os messiânicos é que a trouxeram para ali e caso insistissem, as linhagens deles seriam extintas porque ela tem missão a cumprir. Eles desapareceram e foi assim que, quando acordou, teve distúrbios mentais.

Nesse momento, a minha mãe teve outra visão em que segundo ela aparecia o Reverendo Francisco  no posto médico e disse-lhe: “Eu estou aqui porque estás muito grave e não deves partir ainda pois, tens uma missão a cumprir. És uma pessoa de bem!”. No mesmo instante, apareceu o soba máximo da província, com os quatro líderes religiosos e os três caminhões com muitas pessoas aguardando pelo veredicto. Parecia um julgamento.

O reverendo passou a palavra ao soba para iniciar o julgamento. Ele perguntou aos líderes religiosos e os que estavam nos caminhões o que tinham vindo fazer. Eles responderam que vieram buscá-la porque é bruxa, tinha matado 3 pessoas no bairro e devia ser atirada ao rio Cunene. O reverendo respondeu: “Não irão levá-la porque está sob os cuidados da Igreja Messiânica. Ela tem oferecido produtos da horta caseira para vocês e os vossos filhos. Vocês não têm o poder de lhe levar!” O soba tomou novamente a palavra e disse: “Já que é assim, vou observar-vos!”.

Dirigiu-se à minha mãe, que de repente, ficou com o corpo revestido de uma luz brilhante. Então disse: “Essa senhora é pura e não tem nada. Está a ser acusada injustamente! O único pecado que ela tem é de não cuidar dos antepassados. Ela abandonou os antepassados!”. E continuou dizendo: “Minha filha, em primeiro lugar está Deus e depois os Antepassados! Se não cuidares das raízes, os galhos secarão!”. A seguir o reverendo disse-lhe: “Filha, a partir de hoje, estás salva. Deixarei algumas recomendações. Quando saíres daqui precisas fazer o dízimo e donativo de construção. Irás fazer oração com o responsável da unidade!”.

A minha mãe conseguiu contar-me todo esse encontro que teve com o mundo espiritual e misteriosamente melhorou a saúde sem precisar de muito esforço. Percebi então, que graças à dedicação que ela fez, ganhou a permissão de ter a vida salva. O Supremo Deus, o Messias Meishu-Sama e os senhores antepassados concederam-lhe uma nova oportunidade para cumprir missão nesta vida Terrestre!

Compreendi que a Igreja Messiânica cumpre a missão de salvar, purificar e passar a consciência aos antepassados de que não estão mortos que podem continuar a cumprir as suas missões a partir do mundo espiritual, juntamente com os seus descendentes!

O meu compromisso é aprofundar na dedicação da rede de salvação e na formação dos 100 mil membros convictos!

Agradeço a Deus, Messias Meishu-Sama e aos meus Antepassados pela permissão de conhecer o caminho da salvação!

A todos que partilharam do meu relato de fé, muito obrigada!

95 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Experiência de fé do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário