Remo do Rosário da Cruz Pinto – CA Sumbe – Kwanza Sul – Angola

Chamo-me Remo do Rosário da Cruz Pinto, sou membro e dedico actualmente como Vice-responsável do Núcleo de Johrei do Seles.

As Experiências de fé que passo a relatar, estão relacionadas com a dedicação no local de Serviço.

Sou professor e desde que ingressei na educação venho trabalhando numa escola há 15 anos. Durante esse período houveram muitos desentendimentos entre chefes e subalternos, bem como entre colegas. A maioria dos professores estavam envolvidos na bebedeira e outros em magia negra, os funcionários apresentavam sempre a fisionomia triste e se zangavam com facilidade. O ambiente era muito pesado. Este quadro prevaleceu desde 2006 até 2015.

Em 2009 ingressei na Fé Messiânica, mas não conseguia pôr em prática os princípios messiânicos no local de trabalho, pois tinha receio da reacção dos meus colegas uma vez que estes não viam com bons olhos a nossa igreja, por causa da constituição do altar e de outras práticas, pouco comuns nas outras religiões. Por esse motivo dedicava mais fora do município, e peregrinava à outras províncias.

Até que no princípio de 2015, depois de participar de um culto mensal de gratidão na sede central de África, em que ouvi a orientação que cada um de nós precisa aprofundar nas práticas básicas no local de serviço, como forma de melhorar o ambiente espiritual. Decide colocar em pratica da seguinte forma: falei com o director da escola no sentido de passar a colocar arranjos florais nos gabinetes, nas salas de aulas e na sala dos professores, como forma de embelezar os diversos compartimentos da instituição. Ele disse que só seria possível nos gabinetes e sala dos professores. Concordei e logo comprei alguns vasos. Sempre que fosse trabalhar levava comigo as flores do meu jardim para confeccionar os arranjos

Nos primeiros dias, os colegas se riam e outros questionavam para que serviam as flores e proferiam vários insultos, mas eu respondia que eram uma forma de melhorar o ambiente da escola. De realçar que assim que iniciei com a prática de colocar flores nos diversos compartimentos da escola, quase sempre sonhava com o meu director chateado mesmo depois de ter aceitado que eu assim o fizesse. Em alguns momentos eu batia-lhe em sonho e no dia seguinte quando fosse trabalhar o encontrava chateado e não olhava para mim.

Depois de colocar flores em seu gabinete durante alguns meses, certo dia mudou ele mudou de atitude e retirou o vaso.

Perguntei a ele sobre o paradeiro do vaso de flores e simplesmente dizia não saber e que talvez a empregada de limpeza tivesse tirado por engano. Ouvindo isso, fui buscar o arranjo de flores da sala dos professores, para substituir em seu gabinete mais para o meu espanto o diretor já não queria o arranjos de flores em seu gabinete.

Agradeci do fundo do coração e para minha surpresa um mês depois ele foi transferido para outra escola. Recebemos outro diretor e este aceitou a presença da flor com muita facilidade. Além disso, podemos fazer também a plantação de 40 árvores de tipo diverso ao redor da escola, juntamente com os alunos e outros professores. Melhoramos o jardim escolar e temos feito limpeza periódica dentro da escola e arredores.

Fruto dessa acção o ambiente espiritual escola melhorou, os professores que estavam mergulhados no alcoolismo deixaram de se apresentar embriagados no local de serviço.

Anteriormente todos os anos, funcionários eram dispensados por má conduta, mas desde que comecei a colocar os arranjos florais na escola, nunca mais houve dispensas.

Os conflitos laborais também cessaram. Melhorou a relação afetiva entre os funcionários, professores e alunos e a escola tornou-se um lugar agradável de se estar. Actualmente está escola é tida como referência entre as muitas existentes no município, e a direção da escola em nome do diretor e outros funcionários têm agradecido continuamente, por essas actividades.

Certa uma audiência com o Administrador municipal com o objectivo de apresentar a proposta de arborização do município, mais antes esclareci o profundo significado das Práticas Básicas Messiânicas e o seu contributo para o bem-estar social. E também que tais práticas já estavam a ser implementadas na escola 11 de novembro no local onde trabalho, e que estavam a gerar algum resultado.

Quando o Administrador municipal tomou conhecimento das práticas messiânicas que estavam a ser implementadas na escola louvou a iniciativa e disse isto está concorde com os seus propósitos de governação. Assim, aceitou a proposta e tirou do seu próprio dinheiro para adquirir arvores com o propósito de arborizar a Sede do município e arredores.

Graças a Deus e ao Messias Meishu-Sama no passado dia 1 de outubro do corrente ano, junto com missionários da nossa igreja, o Administrador municipal e os alunos da escola 11 de novembro realizamos uma megacampanha de plantação de arvores nas diversas artérias da vila do município do Seles, tendo resultado na plantação de mais de 50 arvores diversas predominantemente acácias rubras. Este facto despertou a atenção dos presentes inclusive do Administrador municipal e seu elenco que foram tirando fotos e gravando entrevistas acerca da arborização.

Ainda no corrente mês no passado dia 7 realizei uma aula prática sobre a flor na escola, com a presença de 45 alunos. Ao longo da aula, cada um confeccionou as flores trazidas da Sede Central com todo material (copos e laços) e orientei que ao longo da aula cada um mentaliza-se alguém que esta em sofrimento, ou alguém que mais amasse para oferecer-lhe a flor que confeccionasse. Antes e durante a aula todos eles estavam ansiosos para experimentar o poder que a flor possui de harmonizar as pessoas e os ambientes.

No princípio da aula notei que uma aluna apresentava- se mal-humorada. Quando perguntei o motivo, ela respondeu que estava com fortes dores de cabeça. Então, orientei que mentalizasse esse sofrimento no decorrer da aula e assim que comecei a mostrar como confecionar a flor de maneira simples, ela ganhou disposição e foi tomada por uma alegria inexplicável. No final ela relatou que a dor de cabeça tinha desaparecido por completo.

Além da mudança que esta aluna vivenciou, dias depois, surgiram outras mudanças no seio dos alunos, as quais passo a relatar:

Um aluno que não falava com a sua amiga do bairro há 1 ano, ganhou coragem e ofereceu a sua flor a amiga. Ela sentiu-se agradecida e actualmente recuperaram a amizade.

Outro aluno tinha a irmã a sofrer com paludismo desde Abril do corrente ano sem apresentar melhorias, apesar da medicação que ela estava a fazer. Depois do menino ter participado na aula da flor levou o seu arranjo para casa e espantosamente a irmã que estava doente começou a ter melhorias inesperadas.

Outro aluno quase todas as noites tinha maus sonhos. Depois de ter participado da aula e levar a sua flor para casa, nunca mais voltou a ter pesadelos.

Ainda outro que tinha o primo viciado em drogas e bebidas alcoólicas, e que chegava ao ponto de fazer confusão em casa. Depois de participar na aula mentalizando o sofrimento do seu primo levou a flor para casa. Desde aquele dia o seu primo reduziu consideravelmente o uso de drogas e álcool e graças a Deus já não tem perturbado a família.

Aprendi que devemos pôr em prática as práticas messiânicas em qualquer lugar.

O meu compromisso e de aprofundar no servir e ajudar maior número de pessoas a sair do sofrimento.

Agradeço a Deus e ao Messias Meishu-Sama pela permissão de servir e a que partilharam deste relato de fé, muito obrigado!

 

92 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Experiência de fé do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário