Filomena Sokoloke – RS Miramar – Benguela-Angola

Chamo-me Filomena da Cruz Aleluia Sokoloke. Sou membro e dedico como encarregada do grupo Lua.

A experiência de fé que passo a relatar, está relacionada com a Peregrinação ao Solo Sagrado de Cacuaco e o despertar para a leitura dos ensinamentos.

Depois de me tornar membro, não lia constantemente os ensinamentos de Meishu-Sama e me sentia cada vez mais distante de Deus. Vivo maritalmente há 20 anos e durante esse período, a convivência com o meu esposo nunca foi das melhores. Havia pouca preocupação em relação às necessidades de casa e dos filhos.

Surgiram dentro de mim sentimentos negativos, perdi todo amor e carinho pelo meu esposo e cheguei ao ponto de querer me separar. Encarava ele como amigo e, mesmo partilhando o mesmo teto, deixei de cumprir o meu papel como esposa, aguardando um momento próprio para sair de casa.

Quando tomei a decisão de passar a ler os ensinamentos, li um trecho que falava sobre a importância de peregrinar aos locais de maior luz. Como estávamos na véspera do culto do Paraíso Terrestre, tomei a decisão de peregrinar para a Sede Central de África com o sonen de mudar o meu interior. Assim, tive a permissão de dedicar no solo sagrado de Cacuaco.

Senti-me muito feliz por ter chegado naquele lugar, visto que antes, não dava tanta importância.

Quando regressei à Benguela, o sentimento de me separar batia mais forte. Diante dessa situação, desabafei com um missionário que após ouvir-me atentamente, orientou-me a escrever num papel todas as qualidades do meu esposo, me fazendo perceber que o mal estava dentro de mim. Juntos, oramos para entregar o problema nas mãos de Deus e Meishu-Sama.

À medida que fui dedicando, notei algumas mudanças por parte dele. De realçar que, durante os vinte anos que vivo com meu esposo, nunca recebi elogios vindos dele. Só depois de entender que a causa do problema estava dentro de mim é que as coisas começaram a ter outro rumo!

Num certo dia, ao chegar do serviço, meu esposo olhou para mim como se estivesse a apaixonar-se novamente, dizendo que eu estava muito linda. Espantada pelos elogios, peguei um donativo e fui agradecer.

Numa conversa que tivemos, o meu esposo pediu-me perdão por ter vivido 20 anos comigo sem fazer o pedido de casamento e aproveitou o momento para formalizar o noivado. Hoje, somos uma família feliz e o sentimento de amor que eu havia perdido pelo meu esposo, já restabeleceu por completo!

Com esta experiência, aprendi que Meishu-Sama é o Messias esperado pela humanidade e que peregrinar aos locais de maior luz, nos faz encarar as coisas num nível paradisíaco! Aprendi ainda, que preciso ser a mudança que desejo para o meu próximo!

Comprometo-me em vestir a camisola da formação das 100.000 famílias convictas e participar da construção do Templo Messiânico em Cacuaco.

Agradeço ao Supremo Deus, ao Messias Meishu-Sama e aos meus Antepassados por terem me mostrado este maravilhoso caminho da salvação! Em especial ao meu esposo, por ter sido utilizado com instrumento para o meu encaminhamento!

A todos que comigo partilharam a minha experiência de fé, o meu obrigada!

140 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Experiência de fé do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário