Yolanda Afonso – JC Soyo – Angola

Chamo-me Yolanda Isabel Afonso, sou membro há 6 anos e dedico actualmente como assistente do grupo terra do Núcleo de Johrei do Soyo.

Conheci a Igreja no ano de 2012, por intermédio do irmão José membro da nossa igreja, a quem tenho profunda gratidão.

Os motivos que estiveram na base do meu encaminhamento foram doenças dos meus filhos.

Nessa altura, o meu filho de apenas 3 anos de idade, procurava paredes para bater a cabeça com força e se arranhava por todo o corpo. A outra menina, na altura com 7 anos de idade, a noite enxergava sombras de pessoas dentro de casa. Essa situação, tirava-nos o sono.

Eu sentia bichos a mexer na barriga e urinava líquidos amarelados e malcheirosos. Recorri a vários tratamentos médicos e tradicionais sem obter resultados.

Contudo, decidi abandonar a minha residência e fui arrendar uma outra casa. Certo dia, acordei serenamente e perguntei aos meus novos vizinhos, se por acaso conheciam algum lugar onde pudesse receber orações. Assim sendo, uma das vizinhas indicou-me o lar de um jovem. Pensei que era uma casa de quimbandeiros. Todavia, a vizinha fez questão de chamá-lo e este veio ao nosso encontro.

Ele levantou a mão e começou a ministrar Johrei para os meus filhos. Sem entender o motivo fiquei descontente com a sua presença. Depois de ter terminado com a prática da ministração de Johrei nos meus filhos, o jovem regressou para sua casa. Porém, naquela noite dormimos muito bem e no dia seguinte fui ter com ele para agradecer e pedi que repetisse a oração!

Assim, os problemas das crianças foram ultrapassados. Fomos convidados para assistir o Culto dominical no Johrei Center do Soyo e nessa noite sonhei com os meus antepassados.

Em 2014, tivemos a permissão de receber 30 caravanistas provenientes de Luanda com quem dediquei na campanha de limpeza durante o dia todo. Após essa actividade, ao chegar a casa, notei que a dor que sentia desapareceu e durante a noite sonhei que os bichos tinham sido retirados da bexiga e colocados numa mesa.

Com estes milagres, materializei a minha gratidão ao Supremo Deus, ao Messias Meishu-Sama e aos meus Antepassados e finalmente em 2015, tornei-me membro para melhor servir neste maravilhoso caminho da salvação!

A experiência de fé que passo a relatar, está relacionada com as práticas básicas da fé e a materialização correcta do dízimo e do donativo de construção.

Em fevereiro do corrente ano, comecei a fazer um negócio de venda de bolachas juntamente com a minha frequentadora. Em princípio, tudo corria bem. Mas, tempos depois, caímos na ingratidão! Não fazíamos os donativos e fomos juntando dinheiro para melhorar os nossos negócios.

Certo dia, estávamos em direcção ao armazém para fazer compras e, surpreendentemente, fomos assaltadas por motoqueiros que levaram a pasta da frequentadora onde tinha o dinheiro. Ficamos sem vender e sentamos para reflectir. Entendemos que não praticávamos os donativos e o dízimo correctamente.

Portanto, decidimos materializar um donativo de pedido de perdão ao Supremo Deus, ao Messias Meishu-Sama e aos nossos antepassados. Depois, juntamos novamente alguns valores monetários e mudamos o tipo de mercadoria passamos a vender pão.

Ganhamos a permissão de termos um aprimoramento com o responsável da nossa área que nos falou da importância do dízimo e do donativo de construção nas nossas vidas. Assim sendo, o responsável reuniu connosco e orientou-nos que diariamente, após as vendas, tínhamos que passar na nave para materializar o dízimo e o donativo de construção do Solo Sagrado de África em Cacuaco.

Assim sendo, começamos a cumprir com as orientações com muito rigor e passamos a notar melhorias nas nossas vendas. Não demorávamos para vender os produtos e temos tido bons lucros! Continuamos a praticar o dízimo e o donativo de construção e os resultados têm sido animadores.

Certo dia, uma das frequentadoras que acompanho, veio em minha casa receber Johrei devido a um desentendimento no lar com o seu esposo. Deste modo, ministrei-lhe Johrei e orientei-lhe a fazer correctamente o dízimo, o donativo de construção e a aprofundar nas práticas básicas da fé. Assim sendo, a mesma decidiu colocar em prática as orientações. Depois de alguns dias, começou a notar mudanças no seu lar. O seu esposo mudou de comportamento e como se não bastasse, a sua situação financeira melhorou. Como resultado pelas graças recebidas, materializou um donativo de gratidão.

Aprendi que quem materializa o dízimo e o donativo de construção correctamente, consegue se libertar do sofrimento da pobreza!

O meu compromisso é de aprofundar mais nas dedicações juntamente com a minha equipa e participar da Construção do Solo Sagrado de África!

Agradeço a Deus, ao Messias Meishu-Sama e aos meus Antepassados, pela permissão de conhecer este maravilhoso caminho da salvação!

Muito obrigada!

94 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Experiência de fé do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário