Madalena Dala – RS Catepa – Malange – Angola

Chamo-me Madalena João Dala, sou membro e dedico como líder jovem, encarregada do Sorei-Sashi, e cuido da Rede da Salvação da Catepa.

 A experiência de fé que passo a relatar para os senhores, está relacionada com a advertência dos nossos antepassados em relação ao cumprimento da missão.

Uma vez que a Rede da Salvação da Catepa foi destruída, funcionava de forma irregular. Quando houvesse uma actividade marcada, orava em minha casa com alguns fiéis e de lá íamos à casa dos membros e frequentadores da rede. Deste modo, outros fiéis não conseguiam participar com frequência nas actividades religiosas.

No princípio do mês de Janeiro do ano em curso, os fiéis manifestaram o desejo que eu estivesse próxima da rede para lhes dar força, pois devido à divisão da igreja, uma parte foi para a dissidência e alguns deixaram de dedicar.

Fiquei muito apegada em deixar o bairro onde vivia para me mudar para a Catepa.  Minha casa ficava bem localizada e com facilidade para fazer negócios. Tendo resistido ao pedido dos fiéis por um mês, o dinheiro da mercadoria que vendia diariamente desaparecia. Me vi envolvida em dívidas que não sabia como as adquiri. Passei a enfrentar uma grande dificuldade financeira, muitos conflitos familiares, conjugais, religiosos e a fome se instalou em minha casa!

Certa noite, tive um sonho com a minha avó a me dizer: ” Tu tens que deixar essa casa e ir arrendar outra! Sei que precisas de dinheiro! Tenho 5.000 mil kwanzas para te dar, mas, não te darei hoje!”. Mostrou os 5.000 kz e voltou a guardar. Despertei e não consegui entender o sonho. Como vivia no quintal da mãe com outros membros da família, dias depois, alguns manifestaram o desejo de me ver abandonar a casa. Fiquei aflita e fui ter com o responsável que me orientou a aprofundar ainda mais nas tarefas recebidas, especificamente em cuidar da rede da salvação!

Com isso, procurei aprofundar mais no desafio de oração das 9h,  12h, 18h e 21 horas em casa e às 6 horas no Johrei Center Campo. Aprofundei mais na ministração de Johrei, na assistência religiosa, na implementação de hortas nas casas dos membros e frequentadores da rede, em despertar pessoas no Johrei Center para abrirem o donativo de outorga e na marcha de visitas com a juventude!

Certo dia, depois do culto matinal no Johrei Center, uma irmã incorporou. Era o espírito do meu irmão que se encontra no mundo espiritual há mais de 10 anos. Ele começou a falar: ” Madalena, sou o Mendes, teu irmão! Por favor, vai à Catepa cuidar da rede da salvação e constrói lá o Johrei Center! Não se preocupa com a situação que estás a viver! Cuida bem da rede da salvação da Catepa e de outras tarefas que tens na igreja!”. No final, me esclareceu a causa do problema conjugal que estou a viver.

Agradeci bastante pela permissão concedida ao antepassado para me fazer chegar a mensagem. Com isso, ganhei mais força e no dia seguinte fui à rede da salvação dedicar com os fiéis na limpeza do espaço. Após a dedicação, vi uma casa ao lado da rede que chamou-me bastante atenção! Ela anda fechada há mais de seis meses. Procurei saber dos vizinhos quem era o dono e no mesmo instante apareceu o intermediário da casa. Acertamos o arrendamento do imóvel, e de regresso à casa, coloquei o reclame para o arrendamento da casa em que vivia.

Enquanto me encontrava no Johrei Center do Campo, assistindo aprimoramento para missionários e membros, um jovem interessado na casa ligou-me e do valor pedido pela da renda, AKZ: 16.000,00, o mesmo estava disposto a pagar apenas 12.000,00. Eu não concordei, e desde aquele dia, as pessoas viam a casa gostavam, mas, não conseguiam fazer o pagamento.

Duas semanas depois, pensei: ” Estou a depender do dinheiro desta casa para pagar a outra. Acho que não é da vontade de Meishu-Sama que eu me mude!”. Assim, retirei o reclame. Após três dias, apareceu um senhor interessado a arrendar a casa, mas, com disponibilidade de pagar 12.000 kwanzas. Refleti sobre a situação porque a casa que iria arrendar, também estava no valor de 12.000 kwanzas. Assim, aceitei o referido valor.

Quando fui pagar a casa, a mesma já estava ocupada. Fui ver uma outra casa que estava a ser arrendada a 10 metros da rede e o dono se negou a arrendá-la para mim. Naquele instante, o senhor que arrendou a minha casa, ligou a me dizer: ” Tens que deixar a casa ainda hoje!”. Respondi que combinamos que me mudaria somente no sábado. Ele disse: ” Estou a sofrer e a gastar muito dinheiro. Já não tenho como me manter. O que te dei é tudo que tinha e sábado será muito tarde!”. Decidi fazer a devolução dos valores. O membro que se encontrava comigo falou: “Não podes devolver o dinheiro que teus antepassados fizeram chegar!”. Sem entender o que estava se passar, liguei ao responsável a chorar. Ele pediu que me acalmasse e fosse ao retrato do Messias Meishu-Sama orar. Assim, orei com um donativo para encaminhar a purificação e fiz o pedido de perdão aos antepassados.

No dia seguinte, surpreendentemente, achei a casa num quintal repleto de verde a 60 metros da rede da salvação a um preço menor e bem localizada! Quando me mudava, o senhor que arrendou a minha casa apareceu e disse: ” Tudo está resolvido! De hoje em diante muita coisa vai melhorar e um dia, tu poderás me agradecer!”.

Os fiéis, se apercebendo que já me encontrava no bairro da Catepa e próximo da rede, ficaram muito felizes. No dia 6 de abril, começamos a fazer o desafio de oração das 6 horas da manhã em sintonia com a Sede Central no espaço do futuro Johrei Center!

Como fruto da prática do desafio de oração na rede, os fiéis despertaram para a prática do donativo para a construção do Johrei Center e passamos a vivenciar várias experiências de fé que passo a relatar resumidamente algumas.

A minha prima que estava a viver um conflito com o esposo e dificuldades financeiras, tendo descoberto que estava grávida, tomou vários medicamentos para abortar. Sem ter resultado, procurou-me para relatar o sofrimento que estava a passar no seu lar e pediu que lhe levasse a um doutor ou lhe desse dinheiro para pagar o terapeuta tradicional a fim de interromper a gravidez.

Convidei-a a receber Johrei e lhe fiz compreender com base no ensinamento que casamento é para saldar dívidas, engravidar é uma permissão de Deus e que cada filho vem com uma missão específica! Depois de receber Johrei, mudou o seu Sonen e pediu que lhe ajudasse a conseguir um emprego para poder cuidar dos filhos e da gestação!

 

No dia seguinte, fui com ela na igreja para participar na marcha de johrei e ofereci-lhe flores. Depois de colocar as flores em casa, o esposo apareceu e pediu desculpas a ela! Neste momento, já se encontra a trabalhar e tem recebido Johrei!

Uma missionária estava a enfrentar problemas escolares, tendo reprovado durante três anos consecutivos. No terceiro ano da licenciatura, foi orientada a praticar o donativo de construção da Sede Central de África e a participar na meta de donativo para a construção local e a cuidar de casas dos membros e frequentadores que vivem ao seu redor.

Cumpriu com a orientação e assim recebeu a visita da professora em sua casa a pedir-lhe que fosse fazer estágio no hospital regional. No dia 31 de Março, ela começou a fazer o estágio. Agradeceu com um donativo especial pela graça recebida!

Uma membro do grupo lua, vinda da dissidência, havia conhecido a igreja por motivos de epilepsia que durou mais de 20 anos. Tendo estado na dissidência desde o período da divisão até no mês de Fevereiro em que foi recuperada, estava a re-purificar severamente com epilepsia e dificuldades financeiras. O patrão não pagava os seus honorários.

Após ter feito a reflexão profunda, foi levada ao altar para re-encaminhar a purificação, fazer o pedido de perdão a Deus, ao Meishu-Sama e aos seus antepassados. Foi orientada a participar nos desafios de oração na rede, voltar a cultuar os antepassados, participar na marcha de Johrei, dedicar na implementação de hortas caseiras e na limpeza do banheiro. Ela cumpriu sem dificuldade e em menos de duas semanas, as crises de epilepsia passaram e o patrão lhe pagou a metade dos seus honorários! Agradeceu com um donativo.

Uma membro do grupo lua, vinda da dissidência, que conheceu a igreja por motivo de conflito familiar, estava a dedicar na dissidência desde o período da divisão até no mês de Janeiro em que foi recuperada. Ela perdeu o emprego e passou a viver um conflito com o esposo que deixou de assistir a casa. Depois de ter sido esclarecida com relação ao que estava a vivenciar, mudou o seu Sonen e voltou a participar nas actividades religiosas programadas na rede. O seu chefe lhe procurou e ofereceu-lhe o emprego de volta! Ela, que antes trabalhava até aos domingos, desta vez ganhou permissão de ser a única na empresa a ter folga nos domingos, o que aproveita para assistir aos cultos.

Uma frequentadora do grupo lua, candidata à outorga, que conheceu a fé por motivos de conflitos conjugais e dificuldades financeiras, também esteve na dissidência desde o período da divisão até no princípio do mês em curso, quando foi recuperada.  Durante esse período na dissidência, passou a vivenciar vários problemas de saúde nos filhos e nos netos e o esposo deixou de dar assistência em casa. Depois de ter participado no desafio de oração e na implementação de hortas caseiras na rede, sonhou com seu irmão gêmeo, que encontra-se no mundo espiritual a lhe dizer: ” Há muito não oravas! Amanhã, vai assistir o culto mensal de gratidão!”. Tendo participado do culto mensal, ao chegar em casa se deparou com um senhor que lhe perguntou: ” Onde anda o seu marido?”.

Ela perguntou se o mesmo o conhecia. Ele respondeu: ” Conheço-vos bem e tenho presenciado o teu sofrimento desde o ano de 2004. Por isso, uma vez que colocaste o problema do abandono e falta de assistência por parte dele ao tribunal militar, quando tiveres que ir ao tribunal, antes deves passar na casa da responsável para ela te ministrar Johrei! “.

Depois de lhe ter dito isso, o mesmo desapareceu. Assustada, foi ter com a responsável que a esclareceu que era manifestação dos seus antepassados pela luz que receberam. A saúde dos filhos e dos netos melhorou consideravelmente!

Um membro do grupo terra, depois de ter participado na limpeza da rede de salvação, teve a graça de lhe oferecerem uma casa para viver por um período indeterminado sem pagar renda!

Uma frequentadora do grupo terra, que estava a vivenciar um grande conflito familiar, tendo ficado sem falar com os seus pais por vários meses, criou o sentimento de  tirar a própria vida. Depois de ter sido orientada a participar na dedicação de limpeza na rede da salvação e colocado em prática, o conflito passou e já está a falar com os pais!

Graças a Deus, uma semana depois de me mudar, ganhei novamente a permissão de ter valores para fazer negócios! Minhas filhas e alguns membros da família gostaram muito da casa nova!

Aprendi mais uma vez a ouvir a voz dos antepassados por intermédio da família material e espiritual! Aprendi também que a felicidade de todos que nos rodeiam é a felicidade dos antepassados e quando temos o Sonen sintonizado com Deus e o Messias Meishu-Sama, o mundo espiritual passa a trabalhar connosco!

O meu compromisso é de aprofundar na tarefa que recebi do Supremo Deus e do Messias Meishu-Sama como líder jovem, encarregada do Sorei-Saishi e responsável da rede da salvação da Catepa, objectivando incansavelmente a salvação dos ancestrais, antepassados, promovendo sempre as práticas básicas da fé Messiânica. Tenho também o objetivo de levar a rede da salvação ao nível de Johrei Center e peregrinar aos Solos Sagrados do Japão e do Brasil!

Agradeço a Deus e ao Messias Meishu-Sama, aos meus antepassados pela permissão de fazer parte desta família.

Muito obrigada!

80 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário