Ivone Bragança – CA Quilombo – São Tomé e Príncipe

Chamo-me Ivone de Assunção Sequeira Bragança, tenho 52 anos de idade e resido em Atrás de Cadeia. Conheci a Igreja Messiânica Mundial de São Tomé e Príncipe no ano 2004 por intermédio da minha amiga Luísa, membro da nossa Igreja.

Os meus problemas eram doença, conflito conjugal e marido noturno. Quanto à doença, sofria constantemente de dores de barriga motivado por uma gravidez utópica que tive e me levou a passar por uma cirurgia. Também sofria de dores de estômago, crises de asma, assim como inflamação na garganta, que me impedia de ingerir os alimentos de forma natural. Também padecia de dores de dente como parte dos sofrimentos com doenças que me infernizavam a vida.

Como se não bastasse, sentia a presença de pessoas em casa me seguindo e à noite, ao dormir, faziam-me companhia. Quanto ao conflito, por diversas vezes eu era ofendida com palavras feias por uma vizinha sem que tivesse feito alguma coisa com ela. Com o objectivo de procurar a solução desses problemas, gastei avultadas somas de dinheiro em consultas no hospital e nas clínicas, ingeri vários medicamentos. Como não encontrava solução, recorri às várias casas dos curandeiros, tendo sido submetida a tratamentos com chás de ervas, banhos de folhas e outros. Numa das casas de curandeiros que passei, ele me disse que tenho deve (dívidas espirituais) e precisava comprar os produtos necessários a fim de pagar essa dívida. Ao ouvir essa conversa, não tomei em consideração porque já o tinha feito muito, mas, não obtive solução, apenas gastos de dinheiro conseguido com sacrifício.

Foi nesse quadro que, ao desabafar com a irmã Luísa sobre meu sofrimento, ela ministrou-me Johrei e encaminhou-me à Igreja Messiânica Mundial na altura no Riboque, na cidade capital. Ao chegar, fui recebida pelo responsável que depois de ouvir-me atentamente, orientou-me a receber 10 Johrei por dia, colocar Ikebana em todos os compartimentos de casa, participar dos cultos e cultuar os meus antepassados. Colocando na prática essas orientações, todos os problemas que me infernizavam a vida, diminuíram consideravelmente. Senti-me rejuvenescida e como forma de agradecer a Deus e Meishu-Sama por essas melhorias, decidi tornar-me membro. No dia 2 de Maio de 2004 recebi o meu Sagrado Ohikari para também ministrar Johrei nas outras pessoas, servindo na Obra de Deus e Meishu-Sama!

Após algum tempo de membro, ao participar num aprimoramento, o ministro falou sobre a importância da peregrinação e incentivou os fiéis para este fim. Com o desejo de ganhar força e de eliminar as minhas máculas e das minhas linhagens, decidi me inscrever no sector de caravanas com o objectivo de ganhar a permissão de peregrinar à Sede Central da Igreja Messiânica Mundial de África em Angola. Participando na preparação de caravana, tive a feliz permissão de peregrinar e participar no congresso da rede da salvação em 2006 e em 2010, no culto anual às almas dos nossos Antepassados.

Após as duas dedicações nesse nível, algum tempo depois, entrei numa forte purificação inicialmente com o falecimento prematuro de um dos meus irmãos e um mês depois, o falecimento do pai dos meus filhos vítima de trombose. Associado ainda a crises constantes de asma, investida do marido noturno, conflitos que voltaram a se manifestar com certa intensidade e não entendendo a lei da purificação, dentro de todas essas situações, os meus problemas agudizaram-se. Com o sentimento revoltado com tudo e todos, acabei por afastar-me da Igreja e algum tempo depois, o meu Sagrado Ohikari desapareceu. Sem saber o que fazer, voltei de novo às casas de curandeiros.

É de salientar que, uma das primeiras casas de curandeiro que tivera recorrido à procura de solução dos males que me atormentavam, foi a do meu irmão que, depois de gastar avultadas somas de dinheiro, o mesmo me disse que não tinha como resolver o meu problema. Na segunda casa de curandeiro que fui, o mesmo me disse que o problema estava dentro de mim. Recorri também a várias igrejas, fui submetida a várias seções de oração, tudo isso sem encontrar nenhuma solução. A minha saúde ia de mal a pior, cheguei ao ponto de pedir para algumas pessoas amigas que após a minha morte, cuidassem dos meus filhos.

Foi neste sofrimento, que num belo dia tive um sonho, em que estive deitada na cama a dormir e apareceu um senhor que começou a puxar-me os pés e de repente, acordei toda assustada. Dois dias depois, com tanto esforço e sacrifício por causa do estado de saúde em que me encontrava, fui ao trabalho.

Já no meu posto de trabalho, minutos depois, apareceu uma membro da igreja, a irmã Antónia Pinto que pediu para falar comigo. Ao atendê-la, me pediu para verificar a situação do pedido do seu passaporte e nesse mesmo momento ela começou a ministrar-me Johrei. Dois dias depois, também apareceu no sector o Ministro Elísio que também precisava de tratar do seu passaporte e fez o mesmo comigo. Ao regressar para casa, comecei a reflectir sobre a situação da minha vida e nesse exato momento, a minha filha olhou profundamente para mim e disse: ” Mãe, perdemos o nosso pai recentemente e a mãe, que é a única que nos resta como amparo paternal está assim? Se continuar assim, que será de nós?  Volta de novo na Igreja Messiânica!”

Graças a Deus, mesmo neste beco sem saída, tive sempre atenção do meu sobrinho que ia à minha casa ministrar-me Johrei, colocava a flor em casa, fazíamos oração juntos e no final dava-lhe dinheiro para materializar o donativo a fim de agradecer a Deus pela purificação na nossa Sede Central. Felizmente, por vontade de Deus e do Messias Meishu-Sama, no dia 15 de Outubro de 2019, fui reencaminhada por ele ao centro de Aprimoramento de Quilombo. A partir deste dia, depois de 7 anos ausente, recomecei a frequentar a Igreja Messiânica Mundial de S.Tomé e Príncipe.

Numa entrevista com o responsável, relatei o meu sofrimento e ele me orientou a fazer um donativo especial de pedido de perdão e outro para a construção da nossa Sede Central. Também orientou-me a ir dedicar na Sede Central duas vezes por semana durante 3 meses, incluindo às quartas-feiras. Fazer donativos de agradecimento pelas purificações, praticar correctamente o dízimo e donativo de construção, participar na construção da Sede Central com donativo especial, cultuar os antepassados e fazer o  Sorei-Saishi.

Ao colocar na prática estas orientações, purifiquei com asma, febres altas, tosse, gripe, conflito com minha mãe ao ponto de ela ausentar-se de casa e ir morar com o meu irmão. Não conseguia dormir à noite e sentia alguém a me perseguir.

Com o recebimento de Johrei e agradecendo com o donativo, 2 meses depois, tudo melhorou consideravelmente e passei a dormir regularmente. Dois meses depois, ganhei a permissão de ser re-outorgada e voltar a ter o meu Sagrado Ohikari para ministrar Johrei, com a firme decisão de cumprir a minha missão, aconteça o que acontecer!

Após reassumir o compromisso com a Obra do Supremo Deus e do Messias Meishu-Sama, fui de novo orientada a fazer uma dedicação de marcha e distribuição de flores nas casas na localidade de Água Crioula, raiz dos meus ancestrais e antepassados, a fim de agradecer os mesmos e convidá-los a participar junto comigo na construção da Sede Central da Igreja Messiânica Mundial de S.Tomé e Príncipe. Tive a feliz permissão de fazer esta dedicação por duas vezes e depois disso, senti que ganhei força para cumprir melhor a minha missão no plano de Deus!

A experiência de fé que vou compartilhar com os senhores, está relacionada com o donativo de construção.

Ao ouvir a orientação do vice-presidente ministro Ary, sobre a necessidade de participarmos na primeira etapa da construção da Nave do Templo e a meta que cada um deve atingir nesse compromisso, tomei a decisão de abraçar esse novo desafio ligado à construção da nossa Sede Central.

Assim que chegou-me às mãos um valor que alguém me enviou, desapeguei do mesmo e materializei um donativo dirigido à construção da Sede (Nave do Templo). Ao materializá-lo, senti que era necessário fazer muito mais como gratidão à Deus e ao Messias Meishu-Sama, pela vida renovada. Seguindo a orientação do vice-presidente no que tange ao esforço para ganharmos permissão de vencer o apego e conquistar merecimento de obter donativo para atingir esta meta:

– Eu estou empenhando nas marchas de Johrei às quartas-feiras, desafio de oração às 6 horas da manhã seguido de marcha de Johrei com leitura dos ensinamentos e acompanhamento de uma casa com 2 pessoas.

Fruto de todas essas dedicações, vivenciei alguns milagres que passo a relatar os mais marcantes:

  • Ganhei a permissão de receber uma Imagem de Kanon como lembrança da participação na construção da Sede Central, algo que me deixou muito emocionada, tendo chorado de alegria, no acto de recebimento.
  • O meu filho, que se encontra em Portugal a estudar, entrou em conflito com o filho do meu sobrinho com quem vivia em uma casa e o mesmo acabou saindo de casa deixando-me preocupada assim como aos demais familiares, com o seu paradeiro. Depois de 15 dias, ele ligou para mim, dizendo que está a morar em casa de um amigo. Ao tentar saber de que amigo se tratava, descobri que é um dos nossos familiares que se encontra a viver no exterior há vários anos.
  • Eu e o meu irmão não nos entendíamos, vivendo sempre em conflito. Hoje, já estamos de bem, vivendo como se fosse nos nossos primeiros momentos de infância.
  • Antes, eu cultivava mágoa dos meus familiares por achar que eles eram causadores dos meus sofrimentos. Felizmente, esse sentimento desapareceu e ganhei a permissão de passar a cultivar o desejo de estar perto deles e o mesmo está acontecendo com eles.
  • Numa das casas que estou cuidando, uma moça que é muda, com o recebimento do Johrei, foi agraciada com a permissão de encontrar um homem que também é mudo. Ambos apaixonaram-se e formalizaram o pedido, passando a viver como marido e esposa.
  • Já consigo dormir tranquilamente e sinto que a minha vida deu uma volta de 180 graus. Graças a Deus, ao Messias Meishu-Sama e aos meus antepassados, ganhei prorrogação da vida.

Aprendi que para sermos felizes, caminhos difíceis nos são impostos por Deus para fortalecer o nosso espírito e o necessário despertar para servir dentro da Obra do Supremo Deus e do Messias Meishu-Sama!

O meu compromisso é de me esforçar cada vez mais, para me  tornar um instrumento útil a Deus e ao Messias Meishu-Sama nesta Obra da salvação!

A todos que escutaram o meu relato de fé, os meus sinceros agradecimento!

Muito obrigada!

108 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Ensinamento do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário