Domingas Ngunza – NJ Simione Felimar – Luanda

Sou membro e dedico como assistente do grupo Sol.

A experiência de fé que a seguir passo a relatar, está relacionada com a prática do dízimo e do donativo de construção.

Desde 2019 que o meu marido se encontrava afastado da igreja, por causa das purificações. Aflita com esta situação, vendo o seu estado e sabendo que era uma pessoa fervorosa na fé, tentei conversar com ele, mas não me deu ouvidos.

Foi assim que decidi ir ter com a orientadora e relatar o que se estava a passar porque, passou a ter purificações tanto no seio familiar, como de atraso no seu salário, o que fez com que a mesada diminuísse bastante.

Fui orientada a materializar o dízimo da minha mesada, uma vez que ele já não o fazia. Foi difícil passar a materializar porque o dinheiro já era pouco para os gastos de casa. No 2º mês da orientação, falhei com a prática. Mais uma vez fui ter com a orientadora, fomos ao altar, pedindo perdão e assumi o compromisso de continuar com a prática.

No 5º mês da orientação, ele chamou-me para conversar, refletiu sobre o que se estava a passar, começando pelo afastamento da igreja e das práticas básicas. Prometeu participar dos cultos mensais e às quartas-feiras na Sede Central, como ponto de partida e assim tem feito. Em Maio do corrente ano, a mesada aumentou para o dobro do que antes me dava. Ele passou a fazer o donativo diário. Comuniquei a mudança à orientadora, que disse para eu também passar a fazer o donativo de construção para além do dízimo.

No mês de Junho, após dez meses da prática, finalmente chegou o dia em que o meu marido ao mandar a mesada, orientou para fazermos o dízimo e donativo de construção. Fiquei muito feliz ao ouvir e agradeci com um donativo.

Fruto dessas práticas, pude vivenciar algumas mudanças:

– A minha 4ª filha, foi-lhe feita apresentação e depois de 2 meses foi viver com o noivo.

– Purifiquei com febres e infeção urinária.

– O meu esposo tem estado mais preocupado com o bem-estar da família.

– Ganhei convicção de que o donativo desperta os descendentes para o cumprimento da missão.

*Aprendi que, devemos cumprir com as orientações Superiores ouvindo a voz de Deus!*

O meu compromisso é de continuar a servir a Deus, ser humilde nas dedicações e participar na construção desta grande Obra da salvação!

Agradeço a Deus, ao Messias Meishu-Sama e aos meus Antepassados, por esta grande permissão de fazer parte desta Obra de Salvação!

Muito obrigada!

89 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Experiência de fé do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário