Luísa Navele – CA Maputo – Moçambique

Chamo-me Luísa Samuel Navele, sou membro e dedico como encarregada no Johrei Center Central.

A experiência de fé que passo a relatar, tem a ver com a importância de aprofundar nas práticas básicas da fé e no encaminhamento.

Em janeiro de 2021 tomei a decisão de fazer uma reflexão profunda sobre a minha vida. Após ser ouvida atentamente, fui orientada a agradecer em qualquer circunstância e aprofundar cada vez mais nas minhas dedicações. Me esforcei para participar e dedicar na locução nos cultos matinais. Fazia o plantão no Johrei Center duas vezes por semana para aprofundar na prática de Johrei e dedicação de limpeza.

Quando as igrejas fecharam por 2 meses devido às medidas do governo, assumi o compromisso de aprofundar na dedicação de limpeza no Johrei Center, todos os sábados. À medida que a dedicação progredia, nasceu o sentimento de intensificar nas demais práticas da fé messiânica, o que resultou no encaminhamento natural e sem qualquer esforço de cinco pessoas (de salientar que, desde que me tornei membro em 2010, sempre considerei que não tinha capacidade nem força espiritual para encaminhar as outras pessoas ao caminho da salvação, o que me deixava triste).

Hoje, falo sobre a Igreja e os seus milagres com facilidade e busco praticar em cada dia os ensinamentos de Meishu-Sama. Desde Junho deste ano, pude aprofundar na prática da oração em minha casa e em outros lares, bem como pude participar em 10 vivências para a construção do paraíso através da flor. Além disso, ganhei a permissão de fazer a minha horta caseira com o cultivo de seis vasos. Igualmente, ganhei a permissão de fazer o donativo para o recebimento da Imagem da Kannon no mundo espiritual para os meus filhos que interrompi através de aborto.

Certo dia, dei pela falta de uma colega no trabalho. Após duas semanas sem notícias, obtive a informação de que se encontrava doente e por isso não estava a trabalhar. Decidi ligar para ela e qual não foi o meu espanto, ela relatou-me que não conseguia trabalhar há cerca de duas semanas devido às constantes e profundas dores de cabeça, à noite não conseguia dormir e sentia medo de morrer e deixar as suas filhas, uma das quais ainda é adolescente. Em meio ao desespero e dizendo que não sabia o que estava a acontecer com ela, começou a chorar. Procurei acalmá-la e prometi fazer-lhe uma visita. Fizemos oração e a vivência da flor, falei-lhe da importância de orar e entregar tudo nas mãos de Deus, de praticar a gratidão em todos os momentos e encaminhei-lhe ao Missionário. Após mais uma vivência da flor e o acompanhamento na Igreja, ela sente-se leve, com uma paz interior nunca antes sentida. O relacionamento com as filhas melhorou significativamente, reinando a paz e alegria. No trabalho, ganhou a permissão de ser promovida para três níveis acima e, vai desempenhar funções compatíveis com a sua formação.

Após a separação e ao longo destes 14 anos, os meus filhos mais velhos hoje de 18 e 16 anos, sempre viveram com o pai. Em Janeiro de 2020, no término das nossas férias, os meninos comunicaram-me que não desejavam mais conviver com o pai e queriam ficar comigo. Recebi a notícia com dor e, ainda assim, temendo tirar os meninos à força, pedi para conversar com o pai e a companheira para juntos encontrarmos uma solução pacífica.

Ao mesmo tempo, despertou em mim, o desejo de, até ao Culto do Natalício do Messias Meishu-Sama, materializar o donativo para recebimento do ohikari para os meus filhos mais velhos, que pude concluir no dia 20 de Setembro de 2021 junto com o donativo para o recebimento da Imagem da Kannon.

No dia 27 de Setembro de 2021, por volta das 17 horas, recebi uma chamada do meu segundo filho, em lágrimas, dizendo que não aguentava mais. Como estava a trabalhar, tentei acalmá-lo, mas de nada adiantou, só se acalmou quando prometi que iria fazer algo. Por volta das 19 horas, ele voltou a ligar-me e repetia que eu deveria ir buscá-lo, senão não sabia o que poderia acontecer. Entrei em pânico, temendo que algo grave acontecesse e, por não saber se iria a tempo. Com o apoio da minha irmã, da segurança do serviço da polícia e, mesmo sem ele autorizar, ganhei a permissão dos meninos expressarem diante do pai que iriam para casa comigo, graças a Deus e ao Messias Meishu-Sama.

Na igreja, na família e no trabalho, tenho merecido confiança e reconhecimento, o que me encoraja a não desviar do caminho que o Messias Meishu-Sama me proporciona a cada momento.  Hoje, sinto os meus pés no chão e sei que não vou mais estar sozinha. O Supremo Deus e o Messias Meishu-Sama estarão sempre comigo!

Estou a acompanhar 5 famílias onde fiz a vivência da flor e cuido de 7 pessoas.

Mantenho o coração agradecido todos os dias por tudo de bom e de menos bom que acontece, procuro ver o lado positivo e acreditar que mesmo nas coisas menos boas, há um aprendizado para me aprimorar!

Muito obrigada!

140 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Experiência de fé do dia
Ensinamento do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário