Saudação do Presidente da Igreja Messiânica Mundial de África – Março 2022

CULTO MENSAL DE GRATIDÃO DO MÊS DE MARÇO DE 2022

Saudação do Presidente da Igreja Messiânica Mundial de África

Reverendo Claudio Cristiano Leal Pinheiro

Khanimambo!

Bom dia a todos! Os senhores estão a passar bem?

Nem precisa perguntar se estão passando bem, os senhores estão tão alegres, não é?

Muito obrigado pela presença de todos, por essa recepção calorosa. Quero agradecer, do fundo do coração, pelo esforço que os senhores têm feito em prol da expansão da Obra do Messias Meishu-Sama aqui em Moçambique e os nossos irmãos que estão a se empenhar também em todo continente Africano, na Rússia, em Cuba, levando o Johrei, os ensinamentos do Messias Meishu-Sama, liderando a construção do Paraíso Terrestre.

Quero também pedir uma salva de palmas para todas as mulheres do mundo neste mês internacional das mulheres! Que o Supremo Deus e o Messias Meishu-Sama concedam, cada vez mais, amor, sabedoria, saúde, força, para todas as mulheres poderem cumprir a nobre missão de construção do Paraíso Terrestre e salvação da humanidade. E, principalmente muita paciência para poderem aguentar nós os homens que vos damos muito trabalho, não é isso?

É verdade mesmo?

Vocês nem fingem…. até falam éeeeeeh….. (risadas)

Graças a Deus e ao Messias Meishu-Sama! Como sempre digo, não podemos comemorar datas importantes só num dia do ano, num mês e depois esquecer. Ainda existem muitas coisas por se fazer em termos de direitos e respeito no mundo.

Se evoluiu? Evoluiu muita coisa, mas, ainda deixa muito a desejar. Nesses dois anos de pandemia os direitos das mulheres retrocederam muito, em especial no que se refere à violência doméstica. Dentre vários fatores, o Covid 19 trouxe muito mais que o vírus para nossas casas, trouxe também conflitos interiores, violência, etc. Isso é um fenómeno que estamos vendo no mundo todo. E nós, messiânicos, precisamos ser exemplo, respeitando no dia-a-dia todas as mulheres. Vemos muitas meninas que até hoje são proibidas de estudar, ou têm mais barreiras do que os rapazes. Isso ainda acontece em muitos lugares do mundo. Não podemos achar que isso é normal, que é natural, sempre foi assim; precisamos pensar dentro da Cultura da Era do dia!

Meishu-Sama, aqui no mundo material já era um exemplo forte disso. A maneira como Ele tratava sua própria esposa, bem diferente da sociedade japonesa em geral naquela época. Tratava com respeito, ouvindo-a, como uma companheira de verdade; e a confiança que Meishu-Sama tinha em relação à muitas mulheres para desenvolverem a Obra Divina. Tanto que Ele colocou uma mulher, a saudosa Reverenda Kyoko Higuchi para encabeçar o primeiro país fora do Japão a expandir a Obra Messiânica, os Estados Unidos. Então, já vemos como Meishu-Sama tinha uma visão totalmente diferente, mais ampla, mais profunda.

E, tudo isso foi parte do processo da era da noite, mas agora nós estamos adentrando nesse mundo do dia. E quando nós falamos em mundo do dia, paraíso terrestre, mundo de Miroku como nós ouvimos no ensinamento de hoje, somos lembrados que essa construção do paraíso começa realmente dentro de cada um de nós, mudando nossa maneira de pensar, nossas crenças, nossos paradigmas. Não podemos ficar apegados à maneira de pensar que nos guiou durante a era da noite. Aí entra a importância do nosso estudo diário dos ensinamentos de Meishu-Sama.

Cada vez que nós estudamos os ensinamentos de Meishu-Sama, que estudamos sobre a vida Dele, é como se nós estivéssemos naquele momento conversando com Ele. Ele fala assim: “Olha fulano, lembra da era da noite?  Essas ideologias, maneiras de pensar, tradições, são ligadas à era da noite, mas, o que Eu estou trazendo agora para o futuro da humanidade, é a maneira de pensar, falar, agir para quem vai viver na era do dia, para quem vai viver no Paraíso Terrestre! . Porque à medida que nós vamos lendo os ensinamentos de Meishu-Sama, vamos recebendo Johrei através dos olhos. Os olhos são o espelho da nossa alma.

O próprio Meishu-Sama em um dos Seus ensinamentos,  diz: ” Se quer ver a mudança na vida da pessoa depois que ela conhece o Johrei, preste atenção nos olhos dela!”. No primeiro dia antes de ter contacto com o Johrei e observa depois como vão ficar. Essa leitura, ao mesmo tempo que purifica o nosso espírito, expande a nossa alma.

O Johrei vai purificar o espírito da pessoa de fora para dentro, limpar o sentimento e aí a alma vai começar a expandir. A alma está adormecida, a partícula divina da pessoa, mas quando nós lemos os ensinamentos de Meishu-Sama, é como se entrasse uma bola de fogo direto em nossa alma, e ela é purificada de dentro para fora. A alma expande, ela purifica o sentimento que está em volta dele purifica o espírito! Por isso, essas duas acções, tanto o ministrar e receber Johrei como a leitura dos ensinamentos, precisam fazer parte do nosso dia-a-dia.

É uma prática básica de construção do Paraíso Terrestre a partir de cada um de nós, um alicerce do paraíso aqui na face da terra. Então, nós precisamos trabalhar o nosso interior diariamente, lendo os ensinamentos, ouvindo as experiências de fé.

Vocês gostaram da experiência da dona Rina?

Foi boa?

Mais uma salva de palmas para ela, por favor!

Uma experiência importante para nós estudarmos com calma e refletirmos. A que foi transmitida, da dona Quitéria, no culto das 8h da manhã, tem a ver com o ensinamento de hoje, sobre a preparação até chegar no mundo de Miroku que Meishu-Sama fala. Quando Meishu-Sama, no ensinamento que ouvimos hoje, diz:

Com a sua visão limitada, o ser humano não consegue perceber o Plano traçado por Deus, para corrigir o Céu e a Terra.

Atualmente, estou escrevendo sobre a situação real do Mundo de Miroku que propomos, e pretendo publicar o referido texto posteriormente. Todavia, no presente momento, desejo mencionar o processo de construção daquele mundo.

O Mundo de Miroku é evidentemente o Reino dos Céus, profetizado por Cristo, e o Mundo de Miroku, pregado por Buda. Mas o fato é que esse mundo ideal está prestes a nascer. De acordo com minha intuição espiritual, os alicerces do Mundo de Miroku já estão concluídos no Mundo Espiritual.”

Quando Meishu-Sama escreveu esse ensinamento, em 30 de janeiro de 1950, os alicerces do Paraíso Terrestre já estavam concluídos no mundo espiritual!

“Por conseguinte, não há qualquer margem de dúvida que o referido mundo se projectará no Mundo Material em um futuro próximo. Realmente, nascemos em uma época muito venturosa! Ao considerarmos essa realidade, surge em nós um sentimento de imensa alegria. 

A respeito da construção, é preciso saber que, para erigir um edifício suntuoso em um terreno onde já existe uma casa antiga, é necessário demoli-la. Naturalmente, entre os materiais usados, aqueles que forem úteis para a nova construção serão selecionados e reutilizados, após serem lavados, purificados, lixados e remodelados. Mesmo na construção do Mundo de Miroku, que está prestes a se manifestar, acredito que ocorrerão fenómenos semelhantes. Relacionadas a tais fenómenos, de hoje em diante, surgirão situações diversas.”

Aqui, esse trecho é para prestarmos mais atenção ainda.

“Por exemplo: no que se refere a fatos que, pela visão humana, estejam fora da lógica e que pareçam inúteis ou destrutivos, é preciso estar ciente de que eles constituem uma grande limpeza de impurezas e pecados. Tudo isso é concretização da Vontade Divina.”

Como ouvimos na experiência da dona Rina, as purificações que surgiram, a trombose e a hemorragia, podemos pensar: “Mas, estou a dedicar, faço tudo, porque acontece isso na minha vida? . Onde tiver impurezas, vão surgir acções purificadoras através de doença, de dificuldades financeiras, prejuízos ou através de conflito. Isso ocorrerá em todos os níveis, individual, familiar e coletivo. Doença como a pandemia que surgiu, crise financeira global, guerras como estão surgindo agora na Europa, essa situação no norte de Moçambique, na República Democrática do Congo e em outros países do continente africano e em outros países do mundo. Situações que vão surgir de repente, que não têm lógica pela nossa visão humana, mas nós precisamos, quando surgirem essas situações, lembrar deste ensinamento de Meishu-Sama, e preparar nosso espírito para receber essas situações com serenidade e não entrar em desespero, lamúria, desesperança. Ao contrário, participarmos de forma a limparmos as impurezas que estão a gerar essas situações em nossas vidas, no nosso planeta.

Por isso, é tão importante o nosso estudo dos ensinamentos, e desenvolver essa visão de Deus.

Meishu-Sama continua:

“Portanto, em se tratando de fatos que não podem simplesmente ser julgados conforme a visão humana, as pessoas devem adotar uma atitude de profunda humildade e adaptar-se a essas mudanças.

Nós, que tomamos conhecimento desses factos por intermédio da intuição espiritual, devemos sempre tomar cuidado para não distorcermos a grandiosa Vontade Divina. Com base na correta visão de Deus, mesmo em meio a quaisquer processos destrutivos ou circunstâncias anormais, ainda não experienciadas pela humanidade, devemos aguardar o tempo, desfrutando da vida e alcançando o estado de paz interior – que é um direito inerente às pessoas que se dedicam à fé.

 Esta minha forma de dizer um tanto vaga se deve ao fato de eu ainda não ter a permissão de expressar-me concretamente sobre o sentido oculto da profundidade de Deus.

 Em suma, expus um pouco sobre como preparar o espírito para lidarem com o processo pelo qual, obviamente, será necessário passar antes da concretização do Mundo de Miroku.”

Processo de purificação! Precisamos, cada vez mais aprofundar nessa lei da purificação. E Meishu-Sama fala em três formas de purificar o nosso espírito: através do sofrimento, do contacto com arte de alto nível e através do acúmulo de virtudes.

E Ele diz que não existe virtude maior hoje, na face da terra, do que ministrar Johrei e encaminhar as pessoas para a fé messiânica para se tornarem também ministrantes de Johrei.

Cada vez que nós pedimos a Meishu-Sama permissão para Ele nos utilizar como Seu instrumento, para que Ele ministre Johrei através de nós, precisamos nos conscientizar que não é só aquela pessoa que está à nossa frente que está recebendo a luz do Johrei, seus familiares, seus Ancestrais e Antepassados também podem receber aquela luz através dos elos espirituais ligados a ela.

E quando eu falo: “O meus Ancestrais e Antepassados”, não são só aqueles que conheço, que cultuo, que fiz o Sohrei-Saishi. Cada um de nós tem raízes espalhadas pelo mundo inteiro; afinidades desta vida e de outras que não sabemos. Essa luz está chegando a eles todos.

Por isso, os senhores querem ver o mundo melhorar mais rápido?

Querem ou não querem? Sim ou não?

Ministrem e recebam mais Johrei! Formem pessoas que ministrem Johrei diariamente! Que são instrumentos de canalização da luz do Supremo Deus!

Cada Johrei que nós estamos ministrando, a humanidade está dando um passo na construção do Paraíso Terrestre, na salvação da humanidade, por isso é uma luta muito grande para nos impedir de ministrar Johrei, surgem barreiras para nos tirar desse foco.

Nossa missão maior é levar Meishu-Sama para o mundo, através da flor, através do Johrei, através da agricultura natural, através dos ensinamentos de Meishu-Sama.

Tem uma experiência que aconteceu em Angola e gostaria de compartilhar com os senhores. Perante esse momento de tanta destruição, é um exemplo de nos tornarmos úteis à construção do paraíso junto com os nossos Ancestrais e Antepassados, sendo instrumentos de construção do paraíso terrestre.

“Chamo-me Inês Francisco Binga, dedico como assistente para as hortas caseiras, no Johrei Center das Mangueirinhas, em Luanda, Angola.

A experiência de fé que passo a relatar, está relacionada com o encaminhamento. 

Em Novembro do ano passado, me desloquei à província de Malange, a fim de realizar as minhas actividades comerciais e agrícolas. No dia 25 de Dezembro, assim que acordei, fiquei a pensar no que iria comer naquele dia quando ouvi uma voz que dizia: “Levanta-te e faça encaminhamento de pessoas!”. Espantada, comecei a pensar em como iria fazer encaminhamento se não tinha flores comigo.

Mesmo assim, levantei-me e decidi fazer. Dei uma volta à vizinhança e encontrei uma casa que havia um ramo de flores muito lindas, como se estivessem à minha espera. Preparei algumas flores de luz e fui bater às portas dos vizinhos. Ofereci as flores e ministrei Johrei. No final da dedicação, foram abertas 25 casas.

 Para os senhores verem que o mais importante é a decisão de: “Eu quero fazer o encaminhamento, não tenho flor mas, vou desenrascar”, e achou um ramo de flores, fez as ikebanas e começou a bater às portas oferecendo flor e Johrei; deve ter tido quem disse não, mas 25 casas receberam. “No dia seguinte, ao voltar do trabalho, fui surpreendida com todos aqueles que receberam a flor no dia anterior. Aguardavam todos por mim para receber Johrei. Era um total de 32 pessoas. Comecei a ministrar Johrei às 18 horas e só terminei quando eram 21 horas. Quando ia fechar a porta, apareceu a sobrinha do meu marido trazendo o jantar para mim, o que me deixou muito admirada com o gesto. Desde aquela altura, as pessoas continuaram a aparecer para receber Johrei.

Graças a esse esforço, comecei a notar algumas mudanças:

  • Um senhor, após receber a flor, durante a noite viu a casa toda coberta de luz! Incrédulo, acordou a mulher para ver também. Mesmo não sabendo de onde vinha aquela luz, concluíram que só podia ser a flor que havia entrado pela primeira vez em casa naquele dia. Os dois, emocionados, tomaram a decisão de tornarem-se frequentadores da Igreja.
  • Um outro senhor que sofria de problemas no baço, por causa da dor, deixou de desenvolver as suas actividades no campo. Após 6 dias de recebimento de Johrei, toda a dor que sentia passou e voltou a trabalhar normalmente. Agradeceu e tornou-se frequentador.
  • Uma senhora sentia uma dor muito forte nos braços e afectava o estômago. Havia feito vários tratamentos sem solução, mas com o recebimento de Johrei a dor passou e ela continua a dedicar.
  • Um senhor, que tinha problemas mentais, recebeu a limpeza em sua casa. Na ocasião, ministrei Johrei e deixei a flor. Recentemente, ao visitá-lo, encontrei-o bem de saúde. 
  • Um responsável do Núcleo de Johrei que tinha se afastado da Igreja para se afiliar à dissidência, ouvindo os milagres que estavam a ocorrer, veio falar comigo e disse: “Mamã Inês, o nosso presidente disse que já não podemos ministrar Johrei nem ler os ensinamentos de Meishu-Sama! Estou a ver o trabalho que tens feito e por isso eu e os fiéis queremos voltar. Será que podemos?”. Pedi-lhe que aguardasse e liguei para o responsável para saber como devia proceder. Assim, conforme orientação da Sede de Malanje, os fiéis voltaram a pertencer à Igreja Messiânica Mundial de Angola. Neste momento, estão a cuidar daquelas 32 pessoas que foram à minha casa e já começaram a dedicar no Núcleo.

Quando estava a preparar-me para regressar à Luanda, todos os frequentadores apareceram em minha casa para se despedir. Eles não queriam que eu saísse e algumas pessoas choravam. Seguiram-me até a paragem e só saíram depois que o autocarro arrancou. Foi tanta emoção que não contive as lágrimas. Notei, que sempre que viajava a negócios, precisava reconsagrar o Ohikari. Mas, desta vez foi diferente e me encontro bem de saúde!

 Aprendi que, como messiânicos, precisamos falar sobre Meishu-Sama com gratidão e levar a luz para as pessoas em qualquer situação. Entendi ainda que se cumprirmos obedientemente com as orientações, os milagres acontecerão naturalmente!

Agradeço a Deus, ao Messias Meishu-Sama e aos meus Antepassados, pela permissão de conhecer este maravilhoso caminho da salvação!

 Muito obrigada!

Como ouvimos na experiência da irmã Inês, está bem claro o que é que cada um de nós deve se preocupar em fazer no dia-a-dia: levar a flor, levar o Johrei, levar os ensinamentos, levar a agricultura Natural para o maior número possível de pessoas. Isso é que vai, cada vez mais, limpar a atmosfera espiritual dos nossos lares, dos lares de quem recebe, mas também a atmosfera espiritual do nosso planeta! .

Quanto mais aumentar o número de famílias que têm o Johrei como base dos seus lares, sempre com esse contacto com a arte de alto nível, agricultura e alimentação natural, orando pela felicidade do próximo e do mundo, centralizados no Supremo Deus e no Messias Meishu-Sama, a atmosfera do nosso planeta vai limpando cada vez mais, vai sendo purificada, e nós vamos conseguir transformar essas situações difíceis que o nosso mundo está a viver nesse momento.

Quero aproveitar para agradecer o esforço que todos têm feito para a reforma da nossa Sede Central aqui de Moçambique. É uma oportunidade que estamos tendo depois de 8 anos da inauguração, de reformar, aperfeiçoar este nosso primeiro protótipo.

E ao falarmos em reforma da sede, é um momento para a nossa reforma interior, renovação da nossa fé e para o polimento da nossa alma junto com os nossos Ancestrais e Antepassados.

Estava a lembrar, quando falo oportunidade, a origem dessa palavra vem do latim. Antigamente, os romanos gostavam de dar nomes aos ventos, de acordo com sua origem e o que ele fazia. Cada vento tinha um nom e o vento que era favorável para o barco chegar ao porto, eles chamavam de op portus, é direcção ao porto. E daí que surgiu em várias línguas, mesmo no Português a palavra oportunidade,  é o que é favorável para alcançar o nosso objectivo, para nós sairmos de onde estamos e irmos para onde é o melhor, para onde é o nosso objectivo principal.

E o nosso objectivo principal, como messiânicos, como seres humanos, é participar na construção do Paraíso Terrestre!

Então, tanto a dedicação, como falei, através da reforma da sede, como as oportunidades que temos quando surgem as purificações, como ouvimos na experiência hoje, da dona Rina, são oportunidades para podermos chegar ao nosso objectivo: construção do paraíso, salvação da humanidade .

Vamos aproveitar essas oportunidades, agarrando-as com as duas mãos e nos tornarmos cada vez mais úteis ao Supremo Deus e ao Messias Meishu-Sama, junto com os nossos Ancestrais e Antepassados, com os nossos familiares, com as pessoas que têm afinidade connosco!

Mais uma vez, muito obrigado!

Desejo um feliz mês de Março para todos os senhores, muita luz, muita força, no cumprimento da missão de todos nós!

Muito obrigado! Até o nosso próximo encontro.

Muito obrigado a todos!

131 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Experiência de fé do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário