Emilia Cassanga – CA Morro Bento – Região Oeste – Luanda

Chamo-me Emilia Mutango Cassanga, sou membro e dedico como Encarregada da Sociedade das Senhoras, nesta Unidade.

A experiência de fé que passo a relatar, está relacionada com a confiança no poder Divino e o donativo de esforço máximo.

Certo dia, minha filha teve uma recaída. Levei-a ao hospital, porém não fomos atendidos, fomos para um posto médico, onde disseram que o caso era grave, que eles não tinham condições para dar-nos assistência, então deram-nos transferência para o Hospital Maria Pia.

Lá, permanecemos durante três dias nos cuidados intensivos e durante esse tempo eu fazia assistência religiosa. Nos exames diagnosticaram hemoglobina baixa. O médico recomendou transfusão de sangue, os meus familiares doaram, mas não realizaram a transfusão na minha filha, foi feita em outros pacientes, no que agradeci e continuei a ministrar Johrei, orando a Deus, entregado a purificação da minha filha em suas mãos.

No quarto dia, a minha filha teve uma paragem cardíaca, o médico foi chamado de urgência e quando a examinou, disse que já não havia nada a fazer porque já estava morta; percebendo que ela estava desacordada, ainda assim, a minha fé que ela resistiria, continuava firme. Foi aí que saí da sala e fui para o jardim do Hospital, tirei uma flor e coloquei no peito dela. Comecei a fazer oração e a ministrar Johrei, quando naquele momento, minha filha deu um suspiro, mas mesmo sendo tomada por uma emoção tão grande, não parei e continuei a orar, quando percebi que a respiração tinha voltado, que a minha filha tinha ressuscitado.

Fui a procura de uma unidade próxima para materializar um donativo especial, para agradecer a Deus e Meishu-Sama, por conceder mais uma oportunidade para a minha filha viver.

Depois de fazer o donativo, de saída da unidade, ao atravessar a estrada, aconteceu um acidente, onde o motociclista foi batido por um carro e acabou falecendo naquele momento. Assustada, agradeci pela situação e voltei de imediato para o hospital. Encontrei a minha filha sentada na cama, os familiares de alguns pacientes admirados com o resultado, perguntavam o que eu tinha feito para a minha filha melhorar, se já haviam comunicado que não tinha mais vida! Respondi que estava a fazer oração. Então, pediram-me que fizesse também oração nos seus pacientes.

Tive a permissão de ministrar Johrei a todos os pacientes que se encontravam naquela sala, onde alguns tiveram alta primeiro que a minha filha. Depois, ela recebeu a transfusão de sangue e posteriormente recebemos alta. No dia da nossa saída do hospital, alguns lamentavam dizendo: “quem vai continuar a fazer oração nos nossos pacientes, se já vais?” Falei que cada um podia orar, que bastava confiar em Deus e se dirigir a Ele com toda a sinceridade.

Em casa, continuei com a prática do Johrei e gradativamente minha filha foi melhorando; devo realçar que isso aconteceu há oito anos e hoje ela está com 16 anos de idade.

Esta experiência, veio reforçar a minha convicção no poder de Deus e Meishu-Sama; naquele dia, tomei a firme decisão de me comprometer com as práticas básicas da fé, para melhor cumprir a minha missão, servindo em prol da felicidade das outras pessoas e compreendi que, quando confiamos em Deus e buscamos fazer a sua vontade, somos abençoados e protegidos por Ele.

Agradeço a Deus, ao Messias  Meishu-Sama e aos  meus Antepassados, pela permissão que me concederam em conhecer este maravilhoso caminho da salvação.

Muito obrigada!

123 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Experiência de fé do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário