Eva Francisco – JC Viana Vila – R. Centro Sul – Luanda

Chamo-me Eva Joaquim Francisco, sou membro e dedico como Encarregada do Sanguetsu desta Unidade.

Conheci a Igreja Messiânica Mundial, em 2004, por intermédio de uma missionária.

Os motivos que me levaram a conhecer esta Igreja, foram conflitos familiares.

Depois de separar-me do meu esposo, fui viver em casa da minha mãe. Algumas semanas depois, a minha irmã mais nova também separou-se e foi viver igualmente em casa da mãe.

Enquanto lá vivíamos, a nossa relação que nunca foi das melhores, piorou ainda mais. Ela detestava estar ao meu lado, recusando partilhar qualquer coisa comigo. Quando eu ficasse doente, pediam-lhe para que me acompanhasse ao hospital, mas ela recusava, alegando que nada tinha a ver com isso e que se o pior acontecesse, portanto se eu morresse, em nada mudaria a sua vida, pois quem iria perder seria a nossa mãe. Eu, ouvindo, ficava muito triste sem entender o porquê de palavras tão duras vindas de uma irmã.

Contudo, esperançosa, procurava sempre melhorar a nossa convivência, mas eu via que era em vão e que nada adiantava porque ela sempre demonstrava indiferença.

A irmã que me encaminhou, oferecia-me flores constantemente dizendo que me faria muito bem.

Passado algum tempo, fui notando ligeiras mudanças. Foi assim que num certo dia, acordei muito cedo e desloquei-me até à casa dessa irmã, com o intuito de levar-me até à Igreja, para conhecer de onde vinham aquelas flores. Surpresa, disse-me que era muito cedo e que eu deveria aguardar. Como era dia de culto especial, não tive a permissão de ir. Somente alguns dias depois, consegui ser ouvida e orientada. Entretanto, de nada adiantou, porque as orientações que me foram dadas, não as coloquei em prática.

Contudo, certo dia, comecei a sentir muita dor no peito e na coluna, dores que já sentia havia muitos anos; foi assim que pedi à irmã para acompanhar-me até à Igreja, uma vez que não conseguia caminhar. Na unidade, fui assistida com a ministração de Johrei das 9 às 16 horas, acabando por adormecer. Para minha surpresa, todas as dores sumiram completamente, eu que não estava a conseguir caminhar, regressei à casa sozinha e sem dificuldade alguma. Vendo este milagre, decidi passar a frequentar a Igreja com maior regularidade, cumprindo todas as orientações.

E os milagres foram acontecendo: os conflitos com a minha irmã que arrastou-se por um período de quase cinco anos, foram ultrapassados; os problemas de desemprego que há muito assolavam a família, também foram ultrapassados; alguns membros da família conseguiram bons empregos, dando a possibilidade de realizarem o sonho da casa própria. Eu pessoalmente, recebi muitas graças, mas, a maior de todas foi o melhoramento considerável do meu estado de espírito. Como gratidão, firmei o compromisso de Servir a Deus e a Meishu-Sama, tornando-me membro no ano seguinte.

A experiência de fé que passo a relatar, está relacionada com a flor:

No âmbito das orientações recebidas, em aprofundarmos no acompanhamento de famílias, realizou-se em minha casa a vivência da flor onde, o sentimento de rejeição por parte dos vizinhos mudou completamente, pois os que antes quando lhes oferecesse a flor deitavam fora ou recusavam, hoje já recebem com gratidão. Assim, fui dando sequência na distribuição aos mais próximos, confecionando as mesmas no quintal de casa, de modo a evitar qualquer desconfiança. Contudo, as mudanças na minha vizinhança foram notáveis, das quais passo a descrever algumas:

  • Os vizinhos têm solicitado as flores com frequência, dizendo que têm visto algumas mudanças;
  • Uma vizinha que desencorajava os outros a não aceitarem nenhuma prática da Igreja Messiânica, sobretudo quando se tratasse de flores e hortas caseiras, levantando calúnias, abandonou a casa, alegando que eu estava a estragar o seu trabalho;
  • Um vizinho que fazia o consumo excessivo de bebidas alcoólicas, chegando em casa somente na calada da noite e devido a delinquência no bairro, corria sérios riscos de vida; em função do acompanhamento com flores, mudou sua conduta, diminuiu a bebida, passando mais tempo em casa, originando mais harmonia no lar.

Como gratidão, materializei um donativo especial.

Com tudo isso, aprendi que devemos colocar Deus e Messias Meishu-Sama no centro de tudo.

O meu compromisso é de levar a obra do Messias às outras pessoas, contribuindo para a realização do Paraíso na Terra.

Agradeço ao Supremo Deus, ao Messias Meishu-Sama e aos meus Antepassados, pela permissão de conhecer este maravilhoso caminho da salvação.

Muito obrigada!

72 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Experiência de fé do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário