Anita André – JC Vila Verde Camama – Região Sul – Luanda

Chamo-me Anita André, sou frequentadora e estou enquadrada no grupo Lua.

A experiência de fé que passo a relatar, está relacionada com o Johrei, a limpeza dentro da unidade religiosa, o donativo e flores de luz.

Certo dia, nos finais do ano passado, quando estava na lavra a trabalhar, de repente, senti uma sombra nos meus olhos e de seguida fiquei tonta. Não entendendo o que se passava, decidi ir para casa, mesmo com dificuldade para chegar. A partir daí, nunca mais voltei à lavra, pois perdi completamente a visão. O irmão que me encaminhou, notando a minha ausência na rua, procurou saber o que se passava, aconselhando-me a voltar a dedicar, mesmo estando naquelas condições.

Tive muitas dificuldades, pois que era necessário ser acompanhado por um dos meus filhos e para dedicar era necessário apalpar cada objecto dentro da unidade religiosa.

O meu irmão que mora em Luanda, tendo conhecimento do que se passava comigo, pediu que eu viesse morar com ele para cuidar de mim, alegando que não tinha como custear a minha passagem pois não estava a trabalhar.

Orientada a aprofundar ainda mais nas dedicações, a fim de ganhar a permissão de vir para Luanda, dias depois, o meu inquilino que me devia vários meses de renda, liquidou tudo. Deste valor, fiz os meus donativos e viajei. Já em Luanda, procurei saber onde ficava a unidade mais próxima de casa, que afinal nem era preciso atravessar a estrada e qualquer um dos netos podia ajudar-me.

Em casa encontrei muitas dificuldades, uma vez que o meu e irmão e sobrinhos estavam desempregados.

Passei a vir à nave diariamente, acompanhada pelos meus netos. Na altura estavam de férias na escola, o que facilitava bastante. Passava o dia a dedicar, mentalizando cada dificuldade que estávamos a enfrentar. Algum tempo depois, um vizinho convidou o meu irmão a trabalhar com ele, alegando que não estava a dar conta de tudo sozinho; os meus sobrinhos mais velhos também ganharam a permissão de começar com um negócio, de onde eu sempre conseguia fazer os meus donativos.
Quando as aulas iniciaram, fiquei impossibilitada de ir à Igreja. Certo dia, com muitas dificuldades, enfrentando pedras, esquivando buracos e até os degraus da escada da nave, consegui chegar. Foi aí que notei que já estava a enxergar um pouco.

O meu irmão, quando se preparava para ir trabalhar, notando a minha ausência, preocupado, foi a minha procura, quando me encontrou na nave a receber Johrei. Ficou muito feliz, ao verificar que, eu já não iria depender de mais ninguém para ir à nave.

Aprendi que, não existe o impossível para quem ora e confia em Deus firmemente.

O meu compromisso é de tornar-me membro, para melhor servir na Obra Divina. Graças a Deus e ao Messias Meishu Sama, consegui encaminhar 4 pessoas da minha família
Agradeço ao Supremo Deus, ao Messias Meishu-Sama e aos meus Antepassados, pela permissão de conhecer este caminho da salvação.

Muito obrigada!

70 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Experiência de fé do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário