Belina Vihemba – JC Castanheira – Região Centro Sul

Chamo-me Belina Vihemba, sou membro e dedico como Encarregada do Sanguetsu nesta Unidade.

A experiência de fé que passo a relatar, está relacionada com a campanha de limpeza na nossa cidade, na fase de preparação para o Culto do Paraíso Terrestre.

Quando entramos na fase de preparação do culto do paraíso, recebemos a orientação de realizar a campanha de limpeza na cidade; fiquei bastante entusiasmada, pois queria a todo o custo peregrinar a Luanda, afim de participar do referido culto. Importa aqui salientar, que tenho um enteado que andava desaparecido há 4 anos e o mesmo sofre de perturbações mentais. As informações apontavam que o jovem já andava nos contentores do lixo em busca de alimento, o que levou-nos a presumir que já estava definitivamente em estado de loucura. Das poucas vezes que ele vinha para casa, ficava muito agressivo, partindo quase tudo em casa, chegando mesmo ao extremo de arrancar as portas e janelas, fora os outros móveis que após passar pelas suas mãos, quase que já não tinham concerto. Essa situação atormentava a família, que achava o afastamento dele como algo que dava sossego a todos. Eu ficava muito preocupada quando ele se ausentava, pois não sabia como estava, onde passava as noites e se, se alimentava.

Já se passavam 4 anos que o filho estava fora de casa; nesse estado angustiante, fui ter com a responsável, que orientou-me a agradecer a situação, pois se tratava de uma purificação. Aconselhou-me ainda peregrinar até à Sede Central, no sentido de levar luz às linhagens do marido, de forma a elevar os Antepassados que estavam diretamente ligados a essa purificação, pois que esses Antepassados também têm afinidade comigo. Foi então que no dia 4 de junho, isto num sábado, fizemos uma campanha de limpeza na cidade como preparação para o Culto do Paraíso Terrestre.

Na semana seguinte, quando me preparava para viajar para Luanda, minha filha chamou por mim dizendo que o mano que andava desaparecido estava a chegar; deixei o que estava a fazer para recebê-lo. Se por um  lado havia a alegria de vê-lo de volta, por outro teria de controlar tudo em função dos estragos que tem feito. Para a surpresa de todos, ele chegou bem tranquilo e disse: vim apenas vos ver, faz muito tempo que não venho aqui, estou com saudades da minha família. Daí sentou-se com bastante delicadeza e pediu quiçângua para beber; não tardou o pai chegou e ao ver o filho, como era de se esperar ficou surpreso; saudou-o, ao que ele respondeu meigamente. A seguir pediu ao pai que lhe cortasse o cabelo pois que estava muito comprido. O pai quis dar-lhe banho, mas ele disse que sozinho poderia fazê-lo. Ao ver o filho organizado, ficou muito feliz e até reconheceu os seus erros, prometendo passar a cuidar dele. A partir daí, o jovem abandonou as ruas, deixou de manifestar aquele jeito agressivo e aos poucos vem retomando a consciência. Graças a Deus e ao Messias Meishu-Sama, viajei para Luanda com muita alegria e foi nesse clima que participei do Culto do Paraíso Terrestre na Sede Central da África.

Meu esposo que antes discutia comigo dizendo que eu levava a vida na Igreja, hoje já me apoia e alegra-se quando vou às peregrinações, desde que eu o avise antecipadamente. Vejo que os meus filhos estão cada vez mais unidos, o que me deixa muito feliz.

Com essas mudanças, entendi que na verdade, Meishu Sama é o Messias há tanto esperado pela humanidade.

O meu compromisso, é de levar a luz da salvação a todos com quem tenho afinidade.

Agradeço a Deus, ao Messias Meishu-Sama e aos meus Antepassados, pela permissão de conhecer este maravilhoso caminho da salvação.

Muito obrigada!

61 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Experiência de fé do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário