Fernando da Silva – JC Largo do Colégio Angolano – Benguela

Chamo-me Fernando Thingolo da Silva, sou frequentador e dedico na área da agricultura natural desta unidade.

Conheci a Igreja Messiânica Mundial de Angola em 2016, por intermédio de uma missionária.

As razões do meu encaminhamento à fé messiânica foram: Doenças, pobreza e conflitos.

Quanto à doença, tudo começou em 2006, quando o meu pai partiu para o mundo espiritual com um AVC (acidente vascular cerebral). Meses depois, passei a ter fortes dores na coluna, na cabeça, perda de memória constante, alergias no corpo todo, gastrite, febre tifóide e paludismo. Na altura, como estava a trabalhar, as despesas médicas eram custeadas pelo plano de saúde, ou seja eu nada pagava.

Não havendo melhorias, a doutora do consultório da empresa disse-me que  já tinham feito de tudo e como não havia melhorias, sugeriu que eu procurasse outros tipos de tratamentos, pois que se continuasse com a medicação, o meu organismo ficaria intoxicado, podendo mais tarde desenvolver outras patologias.

Entretanto, a partir daí, eu e a minha família começamos a tentar outros tratamentos, onde várias coisas nos foram ditas, arranjando sempre um culpado.

Passaram-se alguns anos e certa vez, numa casa onde me hospedei, a dona era messiânica, vendo minha aflição e tristeza, falou-me do sofrimento que passara antes de conhecer a Igreja e de como ela transformou a sua vida. Aceitei o convite e passei a frequentar, cumprindo com as orientações básicas. Só que, dedicava sem qualquer compromisso, vinha à igreja apenas aos domingos, enfim não cumpria na íntegra o que me era orientado, no que, a minha saúde não melhorava.

A experiência de fé que passo a relatar, está relacionada com a Agricultura Natural:

Em 2020, quando me encontrava na unidade religiosa, uma missionária olhou para mim e disse-me: “irmão Fernando, você na igreja só estás a passear, não tens nenhum compromisso com a Obra Divina como vais sair das situações que tens passado? Deu-me algumas orientações e uma delas foi que, precisava distribuir bastantes flores aos vizinhos. No mesmo mês, a palestra feita pelo ministro no Centro de Aprimoramento de Benguela, sobre a importância do cultivo através da Agricultura Natural em nossos lares e na vizinhança, tocou-me profundamente. Aí, motivado, comecei a implementar uma pequena horta no meu quintal, acordando às 4 horas para dedicar. O meu vizinho tinha deixado no seu terreno água canalizada sobre a minha responsabilidade, assim sem o seu consentimento, comecei a usar dessa água. Depois de algum tempo, quando ele apareceu, ficou satisfeito com o que viu e abraçou o projeto. No primeiro quintal, com a dimensão de 20/20, plantei flores e no segundo com a dimensão de 20/12, plantei 14 pés de mamoeiros, 3 pés de bananeiras, um de abacateiro, 1 de goiabeira, Sape-Sape, batata-doce entre outros.

Um dos meus vizinhos ficava a apreciar-me quando preparava a terra e trazia-me algumas sementes, dizendo que a terra do meu quintal era mais fértil em relação à sua e que os meus produtos eram bastante saborosos. Depois de algum tempo, entendi que ele precisava de instruções de como preparar a terra no sentido de implementar a sua horta. Quando chegasse a fase da colheita, era o primeiro a tirar os produtos: uma parte consumia e a outra vendia. Um outro vizinho, quando viu a minha horta, ficou encantado, levou-me à sua fazenda e disponibilizou um espaço para eu cultivar. Entretanto, esses vizinhos intitularam-me de engenheiro agrónomo e olham-me com respeito e admiração.

Com o cultivo de flores, tenho distribuído mensalmente 100 pés na minha vizinhança e a alguns irmãos da igreja. Através desta dedicação, minha purificação acelerou, passei a sentir dores no corpo e na garganta, mas acredito que é um processo de eliminação das toxinas acumuladas no passado. Tenho recebido bastante Johrei e materializei um donativo de gratidão direcionado à construção do Solo Sagrado. Portanto, desde o momento que os produtos naturais começaram a fazer parte da minha dieta alimentar, mesmo purificando com doença, já não chego ao ponto de ficar tão debilitado. Também já não recorro aos tratamentos convencionais e hoje apenas recebo Johrei

Aprendi que, os produtos naturais têm um sabor peculiar e contribuem positivamente para a nossa saúde. A flor transmite felicidade ao nosso redor e em qualquer lugar. Com esta prática, já implementei 2 hortas caseiras em casa dos meus vizinhos, embora os mesmos ainda tenham dificuldades em cuidar e manter as hortas; os demais, ainda sofrem com problemas de escassez de água no bairro. Aprendi ainda que, devemos cumprir as orientações dadas pelos nossos superiores, para o nosso crescimento material e espiritual.

Estou a acompanhar 11 casas, levando flores e produtos naturais. Levo também flores no centro de aprimoramento de Benguela.

Comprometo-me em aprofundar cada vez mais nesta coluna da salvação, de modo a termos uma saúde adequada.

Agradeço ao Supremo Deus, ao Messias Meishu-Sama e aos meus Antepassados, pela permissão de conhecer este caminho da salvação.

Muito obrigado!

79 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Experiência de fé do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário