Ana Fernanda – CA Cunene – R. Sul

Chamo-me Ana Maria Fernanda, sou membro e dedico como encarregada de Liturgia.

Conheci a Igreja Messiânica em 2007, por intermédio de uma senhora membro da Igreja.

Os motivos que estiveram do meu encaminhamento foram doença de um dos meus filhos, a morte do outro, conflitos familiares e pobreza.

Em busca de soluções, fiz tratamentos médicos e passei por três 3 casas de Quimbandas, tendo pago 70. 000.00kz um boi e bebidas alcoólicas, mas sem melhorias.

Passei a odiar a minha família paterna culpando-a do meu sofrimento e afastei-me do meu pai durante 4 anos. Por 6 anos sofri intensamente.

Na igreja fui recebida pelo plantonista que após ouvir-me atentamente orientou-me as Práticas Básicas da Fé Messiânica.

Cumpri com as orientações durante duas semanas e os sofrimentos que me afligiam foram ultrapassados.

Em gesto de gratidão materializei o meu ingresso na fé e para melhor servir na obra divina, em dezembro de 2007 tornei-me membro.

A experiência de fé que tenho a relatar, está relacionada com a obediência ao cumprimento das orientações e à prática da horta caseira no lar.

Em 2012, perdi o emprego e assim passei por uma fase de muitas purificações financeiras num período de 10 anos.

Na tentativa de ultrapassar a situação, tentei várias vezes nos concursos públicos, mas sem sucesso. Procurei fazer comércio, mas também não deu certo e tudo caminhava para pior.

Eu não conseguia cultuar os meus antepassados, e em a toda a purificação meu esposo também mudou de comportamento, ele próprio passou a fazer todas compras de casa até saldo para o meu telefone carregava directamente evitando colocar dinheiro nas minhas mãos.

Achei estranho o que estava acontecer, fiz uma reflexão e decidi buscar orientações. Relatando tudo que estiva a passar no meu orientador, ele disse-me que tudo aquilo eram sinais de pedidos de socorro dos meus antepassados e para melhorar deveria praticar continuamente virtudes ocultas em prol da felicidade de outras pessoas.

Decidi colocar as orientações em prática. Comecei a profundar nos desafios matinais e no Johrei mentalizando várias pessoas que sofrem com algum mal com o desejo de vê-las felizes.

Em pouco tempo, tive um sinal do Mundo Espiritual: a minha filha enviou-me valores monetários que materializei uma parte em donativo. Ganhei a permissão de peregrinar ao Pólo Agrícola do Peu-Peu onde aprimorei no cultivo da agricultura Natural durante 7 dias.

Ganhei forças e regressei para casa, renovei a minha horta caseira tornando-a numa horta modelo onde plantei couve, tomateiro e milho.  A medida que os produtos iam crescendo, várias vizinhas começaram a se aproximar pedindo produtos e a solicitar-me para ajuda-las a montar hortas em suas casas. Diante dessa oportunidade tive a permissão de montar 7 hortas modelos na minha vizinhança e 4 nas casas dos fiéis das quais duas de membros e duas de frequentadores num total de 11 hortas modelos.

Com essa prática vivenciei as seguintes mudanças:

Ofereci um viveiro de couve à uma vizinha que procurava sempre entrar em conflitos comigo. Fiz isso com o intuito de abrir uma horta em sua casa. Graças a Deus depois de montar a horta a nossa relação mudou e hoje somos amigas.

O meu esposo mudou de comportamento, sente-se mais alegre e passou a dar-me mais atenção. Pela primeira vez convidou-me para lhe a acompanhar para uma cerimónia no seu local de trabalho.

As mudanças não pararam por aí, o meu esposo fez depósitos de valores monetários na minha conta para mim e para os nossos filhos e ainda para a minha mãe que está a purificar na província da Huíla o que antes não acontecia. Agora nem parece aquela pessoa que dizia palavras duras. Quando sai de casa deixa sempre alguns valores para algumas necessidades no lar e não pude conter a minha gratidão.

Por todas essas graças recebidas materializei a minha gratidão especial e estou a me empenhar na rede da salvação.

Aprendi que o segredo da nossa felicidade está na busca da vontade de Meishu-Sama e na prática dos seus ensinamentos em prol das outras pessoas.

O meu compromisso é de continuar a profundar na felicidade do próximo.

Agradeço a Deus e Meishu-Sama e paz meus antepassados pela permissão de fazer parte da Obra Divina.

Muito obrigada!

74 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Experiência de fé do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário