Hermengarda Zeca – JC Largo do Colégio Angolano – Região Sul – Benguela

Chamo-me Hermengarda Isabel Zeca, sou membro e dedicante da área do sanguetsu da unidade acima referida.

Conheci a igreja messiânica em 2017 por intermédio de uma missionária. A doença foi a principal causa do meu encaminhamento na fé messiânica.

Desde os 20 anos de idade que sofro de hemorragia, saiam muitos coágulos como se fossem restos de aborto. Essa situação me deixava muito triste e deprimida, a minha vida era só dormir, até no meu salão de beleza eu ficava constantemente deitada enquanto as funcionarias trabalhavam, sempre acordava depois das 12 horas. A minha família preocupada, levou-me a fazer tratamentos tradicionais e hospitalares mais não tive melhorias.

Até que certa vez, recebemos a visita da irmã da minha mãe e a missionária que depois de ministrar Johrei na minha mãe entrou para o meu quarto e também me ministrou Johrei. Depois a missionária foi ao quintal tirou algumas flores, fez uma linda Ikebana e colocou no meu quarto. Para o meu espanto no dia seguinte, acordei 7 horas me sentindo mais animada. A hemorragia que ocorria com muita intensidade naquele dia saiu mais reduzida. Fiquei admirada e comecei a frequentar a igreja onde me orientaram as práticas básicas.

Cumprindo as orientações, o problema da hemorragia foi se tornando mais leve. Mesmo assim, fui levada ao hospital onde diagnosticaram mioma. Fui operada e de nada adiantou. Recuperada da operação fui orientada a fazer a vivência da flor em casa dos meus familiares e dos fiéis.

No cumprimento dessas orientações o meu problema foi solucionado e para agradecer da melhor forma, tornei-me membro no dia 25 de Julho de 2018.

A experiência de fé que passo a relatar, está relacionada com a obediência no cumprimento das orientações.

Quando recebi a tarefa de ser o braço directo da encarregada do Sanguetsu da unidade, não consegui aceitar de primeira porque senti que seria uma dedicação por vaidade, mas com o tempo fui aceitando a missão. Renovei o meu compromisso, passei a participar do desafio diário de oração das 6 horas. Comecei a motivar os membros jovens para participarem das dedicações do Sanguetsu. Depois de algum tempo, passei a dedicar como assessora, responsável na organização das flores para as campanhas de limpeza, motivação dos fiéis para contribuírem na compra de flores bem como para reunir os fiéis para confecionarem os arranjos.

De realçar que sempre fui uma mulher empreendedora, gosto de ter o meu próprio negócio. No dia 10 de Março do ano em curso publiquei nas redes sociais o negócio que eu estava a vender e graças a Deus as pessoas gostaram e solicitaram a partir de Luanda o que me obrigava a viajar para fazer entregas. Entrei em sofrimento porque todo o dinheiro que tinha investi no negócio e não havia sobrado nada para viajar.

Na segunda feira tomei conhecimento que o ministro tinha viagem marcada para Luanda na terça feira, fiquei feliz e no dia seguinte antes de ir ao Lobito apanhar boleia com o ministro participei do desafio de oração das 6 horas na igreja e depois fiz oração com a minha mãe espiritual que falou, você não estas apenas viajar para fazer negócio mais também para cumprir missão. Depois da oração quando peguei no telefone encontrei uma mensagem da esposa do ministro a dizer que o ministro iria me pegar em Benguela, fiquei sem palavras de tanta felicidade pela permissão.

Ao entramos em Luanda notei que havia muitos materiais rústicos iguais aos que eu levava, fiquei triste e preocupada, cheguei a pensar que não iriam comprar o meu, visto haviam muitos e com preços mais baratos. O ministro dando conta do meu semblante disse-me algumas palavras de conforto que me deu mais animo e confiança.

A noite a irmã Eunice enviou-me uma mensagem dizendo que no dia seguinte muito cedo tinha que ir dedicar na sede e ter com a ministra Melinda. Na sede fui bem recebida e fui dedicar no Sanguetsu mentalizando os antepassados dos membros de Benguela. Terminada a dedicação levei um arranjo para a casa. As minhas sobrinhas ansiosas, me ajudaram abrir o meu negócio e foram logo chamar as amigas delas que compraram as pastas e chapéus. Como eram muitas algumas não cabiam no quarto e tinham que comprar através da janela, tiraram fotografias nas bases e pastas de senhoras para mostrar às suas mães. Quando as mães delas chegaram do serviço mandaram as miúdas com dinheiro e compraram todas as bases e pastas de senhoras e ainda queriam, mas, depois dei conta que não tinha sobrado nenhum material para levar às pessoas que encomendaram a partir de Benguela. Tive que usar a inteligência e quando regressei de Luanda enviar as encomendas já solicitadas.

A partir desse dia passei a dedicar com mais força e determinação, decidi fazer vivência da flor em casas dos meus familiares, começando na casa da minha mãe e dos meus irmãos. No dia seguinte depois de ter feito esta dedicação a minha mãe mandou-me chamar e pela primeira vez falou que o meu pai que partiu para o mundo espiritual há 4 anos deixou uma grande fazenda na Huíla. Fiquei espantada e me interroguei, esses anos todos só agora é que me dá a conhecer que o meu deixou fazenda! Ela continuou dizendo que vocês como irmãos precisão conhecer a fazenda para decidirem o que fazer porque já tem alguns estrangeiros que querem alugar a fazenda para explorar.

De realçar que o meu pai também deixou três casas onde duas estão alugadas. Naquele dia a minha mãe me entregou um valor considerável dizendo que já tinha dividido e aquela era a minha parte porque um dos inquilinos tinha trazido o dinheiro do aluguer de uma das casas. Não pude me conter de tanto espanto e ao mesmo tempo felicidade, a minha mãe nunca havia me dado nenhum valor das casas arrendadas.

Agora eu e a minha mãe nos tornamos mais próximas e somos amigas. Antes eu achava que ela não gostava de mim porque me pressionava muito em relação as minhas irmãs. Agora reconheço que ela só queria o meu bem.

Recebi também a tarefa de preparar novas dedicantes para o Sanguetsu. E isso tem despertado jovens para o Sector. Renovei a minha postura no servir e procuro ser mais atenciosa com todos que buscam o meu auxílio. Graças a isso, o número de dedicantes passou de 5 para 12. Com a dinâmica que tenho implementado, muitos fiéis estão a despertar para a prática do Belo e tenho feito o esforço para que todos participem nas dedicações.

Por permissão de Deus e Meishu-Sama formei um membro e pratico os donativos regularmente.

Aprendi que devemos ser obedientes no cumprimento das orientações.

Sinto que preciso aprimorar cada vez mais para cumprir a minha missão especialmente no Sanguetsu para levar o Belo através da flor para outras pessoas.

Agradeço ao supremo Deus, ao Messias Meishu-Sama e os meus antepassados pela permissão de conhecer o caminho da salvação.

Muito obrigada!

100 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Experiência de fé do dia
Ensinamento do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário