Saudação do Presidente da Igreja Messiânica Mundial de África – Novembro 2022

Culto Mensal de Gratidão de Novembro

e

Culto Anual às Almas dos Antepassados

Saudação do Presidente da Igreja Messiânica Mundial de África

Reverendo Claudio Cristiano Leal Pinheiro

02 de Novembro de 2022

Bom dia a todos!

Good morning!

Bonjour!

Merci mbote na bino!

Kiambote Kieno!

MBote Kieno. Muasequeno quiambote!

Moioweno. Walale pô!

Ene Walale!

Lamevo!

Graças à Deus e ao Messias Meishu-Sama!

Todos estão a passar bem?

Parabéns pelo culto mensal acumulado com culto anual dos nossos ancestrais antepassados.

Parabéns a todos os senhores!

Quero agradecer do fundo do coração pelo esforço sincero que todos têm feito em prol da expansão da obra do Messias Meishu-Sama por toda Angola, pelo nosso querido continente africano, na Rússia e em Cuba. Quero agradecer por todo esforço que tem feito no dia-a-dia para levar o Johrei e os ensinamentos de Meishu-sama para o mundo.

Quero agradecer especial, a preparação especial e o esforço extra que todos fizeram desde o culto do Paraíso, preparando-se para esse culto dos antepassados no dia de hoje. Muito obrigado do fundo do coração.

A música que cantaram a pouco quando eu entrei, estava a falar mais ou menos para eu receber a missão que recebi de Meishu-sama, com as duas mãos. Receber a tarefa que Meishu-sama deu. Mas não sou apenas eu a que essa música se refere. Ela foi cantada para todos os senhores, bem como todos os ancestrais e antepassados, segurarem a tarefa que Meishu-Sama nos deu com as duas mãos. Todos nós. Nós temos uma tarefa muito grande, de anunciar para o mundo que o Messias esperado pela humanidade já chegou. De sacudir a alma do mundo que está adormecida através dos milagres do Johrei. Todos nós precisamos aprofundar nessa missão.

Hoje é um culto mensal especial acumulado com culto anual dos nossos ancestrais e antepassados. E a melhor forma de nós cultuarmos os nossos ancestrais e antepassados é aprofundar na prática do Johrei e na formação de ministrantes de Johrei. Todos nós precisamos trilhar esse caminho que Meishu-Sama abriu para nós e para toda a humanidade.

Nossos ancestrais e antepassados, durante na era da noite sofreram muito pelo pecado de menosprezar a existência de Deus, de não acreditar verdadeiramente na existência de Deus. Nós aprendemos, na altura da era da noite, as coisas não estavam claras, na verdade não podia ser anunciada por isso, o próprio Jesus disse: “tenho muito a vós dizer, porém não posso não compreendereis, não suportarão virá depois o espírito da verdade, que vos anunciará as coisas que estão por vir”. Jesus já estava a falar sobre a vinda do Messias Meishu-Sama, que nos trouxe o Johrei e os ensinamentos que o supremo Deus lhe revelou.

Então, durante a era da noite, a visão que nós e os nossos antepassados criamos de Deus, era o “Deus da conveniência”. A gente pede, quando a gente recebe o que quer, a gente fica com Deus, mas quando não é o que a gente quer, a gente fica chateado com Deus, e começa a mudar de igreja ou, até mesmo, vai rezar é outro quimbanda. Não era assim?! Ou então, tínhamos a visão de que é para ter medo de Deus, para temer, e viver sempre com pavor.

Então hoje nós ouvimos o ensinamento que Meishu-sama fala sobre ser amado por Deus.

Todos nós precisamos ser amados por Deus, nos tornarmos pessoas que Deus ama. “Ah, mas Deus ama todo mundo!”, Deus tem um amor infinito! Mas ele vai amar mais quem tá de acordo com o que ele ensina, com o que ele acredita: quem vai colocar a felicidade do seu próximo e do mundo em primeiro lugar.

Então Meishu-Sama já nos dá um paradigma totalmente diferente sobre Deus, sobre essa relação com o supremo Deus: nós nos tornarmos pessoas amadas por Deus.

Ele começa dizendo que isso é a essência da fé: “ser amado por Deus ou seja, ser do agrado de Deus.”

Mas ele interrompe isso e fala sobre o fim do mundo, juízo final, dizendo: “o fim do mundo ou juízo final, mencionado por Jesus Cristo e a destruição da lei Búdica, anunciada por buda Sakyamuni, são fatos que estão prestes a ocorrer. Em relação a isso, divindades e budas com seu grande amor misericordioso desejam que o maior número de pessoas consiga ultrapassar o momento crítico que o mundo vivenciará”.

Meishu-sama escreveu isso em 1949 e hoje o mundo já está a vivenciar esse momento crítico, já estamos a viver o juízo final aqui na face da terra.

Então Meishu-sama diz: “como Deus fará isso? Ele actuará por meio do ser humano e acredito que fui escolhido para ser o responsável por essa grande missão. Pela missão, de preparar pessoas que consigam ultrapassar o juízo final. Ultrapassar essa fase de grandes tribulações que o nosso planeta está a viver.”

Meishu-sama quando estava entre nós aqui no mundo material, ele fundou a igreja, dirigia e orientava a igreja, e ocorreram milhares de experiências diretamente, através dele.

Há dias atrás eu tive conhecimento de uma experiência que aconteceu quando ele estava vivo aqui no mundo material, de uma jovem que na época quando tinha 22 anos, foi desenganada pelos médicos no hospital, pois não tinha jeito e, os médicos falaram que ela vai morrer essa noite. Então liberaram ela para morrer em casa com a família. Os pais contrataram uma empresa, prepararam o funeral da filha, mas foram comunicar o facto a Meishu-sama. Como o caso era muito grave, levaram ela até ao próprio Meishu-sama, e o próprio é que ministrou Johrei naquela jovem. Após terminar o Johrei, ele pegou o Oshibori que ele tinha usado, deu para família levar, e falou: “continue a ministrar Johrei”. Aí eles levaram ela para casa. Achando que ia salvar apenas seu espírito, e que ela morreria naquela noite, os pais iam ministrando Johrei na filha e iam limpando o suor dela com o Oshibori que Meishu-sama tinha usado, e deu para eles.

No dia seguinte, ela estava melhor, no outro dia foi a jovem ficou totalmente recuperada, e hoje 70 anos depois ela tá com 90 anos cuidando dos membros, dando assistência, cuidando da horta, dedicando ativamente, 70 anos depois!

Essa foi uma experiência que aconteceu com o Johrei que Meishu–Sama ministrou e a família continuou.

Meishu-sama não esta aqui com corpo físico, mas Ele, hoje, esta a operar milagres como estes através de cada um de nós que tem o Ohikari. Nós precisamos fazer jús, fazer por merecer, a sagrada permissão que Deus, Meishu-sama e os nossos antepassados nos deram de receber o Ohikari para podermos transmitir essa luz divina e salvar a humanidade. O que salva é a luz. É o contacto com a luz do supremo Deus, e essa mesma luz que os ancestrais e antepassados estão a espera há milhares e milhares de anos. É a luz do oriente que veio de onde Meishu–Sama nasceu. Essa luz começou a se deslocar para o para o ocidente e já esta a iluminar todos os povos da face da terra. Nós tivemos a permissão de conhece–la, então não podemos deitar fora essa permissão.

Os senhores gostaram das experiências de fé?

O nosso irmão Igor que é o primeiro caravanista do Benim, veio para Angola participar desse culto. Ele tem dedicado connosco e contou as suas experiências. O que eu achei mais interessante é a forma conforme ele foi encaminhado. Ele se apresentou no curso de formação como especialista na construção do paraíso terrestre.

Nós devemos nos tornar especialistas na construção do paraíso terrestre e o primeiro passo para isso é através do Johrei. Meishu-Sama diz que nós somos encaminhados pelos nossos antepassados por uma questão de permissão e linhagem.

Com relação ao irmão Igor, tinha várias pessoas naquela sala, mas ele foi o mais curioso, ele queria saber o que é isso de especialista na construção do paraíso terrestre. O missionário lhe levou para igreja, ele começou a frequentar e nisso passou a constatar mudanças tanto na vida dele como no seio familiar e se tornou membro, mas quando ele levou o Johrei para o bairro dele, no início o nível de aceitação era baixo chegando até a ser ridicularizado e em meio a isso tudo, o mais interessante foi a resiliência dele. Então ele pensou: “Já que ninguém quer receber Johrei vou ministrar nas plantas”. Ninguém queria receber Johrei, mas ele não se desanimou. Surgiu então o caso da senhora que estava a passar mal, caiu e chamaram ele. Ele levantou a mão, gerou milagre e outras pessoas começaram a vir também. Conforme ele disse, já outorgou mais de 100 pessoas, já esta a construir o Johrei Center e tem mais dois terrenos que também já começaram a ser construídos.

Quando nós ministramos Johrei, nós não estamos a ministrar apenas na pessoa que está a nossa frente. Os antepassados dessa pessoa também estão a receber luz e a gratidão deles não vem só para nós, chega também até aos nossos ancestrais e antepassados. Por isso nós nos elevamos naturalmente, participando na construção do paraíso, transmitindo a luz de Deus, acompanhando as pessoas e formando eficientes ministrantes do Johrei. Nós ouvimos tudo que mudou na vida do Igor e das pessoas que ele estava a acompanhar.    

Ouvimos também a experiência da nossa irmã Sabrita que se afastou e foi enganada, viu sua vida como ficou após se afastar de Meishu–Sama, pois quando nós não ministramos Johrei e não lemos ensinamento, nós estamos em qualquer outro lugar, menos na igreja messiânica. Na religião messiânica, em primeiro lugar é o Johrei, em 2º lugar o Johrei e em 3º o Johrei e só depois é que vem as demais praticas. A religião messiânica foi fundada por Meishu–Sama que deixou os seus ensinamentos muito claros sobre os passos que precisamos dar até chegarmos no paraíso terrestre, tem até um ensinamento em que Meishu–Sama explica como será a vida no paraíso terrestre.   

E o primeiro passo é a prática do Johrei. Nós queremos realmente a salvação dos nossos antepassados, a elevação deles. Nós precisamos segurar essa oportunidade com as duas mãos, ministrar Johrei todos os dias, na rua, na igreja, em casa. Criem em vossos lares luz com o altar do lar e com a prática diária do Johrei com a leitura diária dos ensinamentos de Meishu-Sama com isso naturalmente, vamos formar e atrair as pessoas que temos afinidade de salvar.

A irmã Sabrita voltou para a nossa igreja, foi no Solo Sagrado, pediu perdão, renovou o compromisso dela com Deus e Meishu-Sama e voltou a ministrar Johrei, já viu a mudança no filho depois teve mais purificação e aprofundou mais na dedicação. E aí o que é que ela fez? Fez a sua reflexão profunda, tirou todo o sofrimento que carregava no coração desde a infância, renovando-se, ligando-se mais com Deus e Meishu-Sama e conseguiu voltar a atrair, encaminhar e a acompanhar pessoas.

Nisso ela conseguiu voltar a ser uma pessoa do agrado de Deus, que Meishu-Sama, como os senhores ouviram nos ensinamentos, ele fala: “o que se deve fazer para ser do agrado de Deus? Saber isso é essencial. Para ser do seu agrado é preciso, antes de mais nada, procurar não fazer aquilo de que Deus não gosta, ao contrário, deve-se empenhar o máximo naquilo que lhe agrada. Qualquer pessoa sensata sabe que Deus não gosta de ações que estejam em desacordo com o caminho, ou seja, mentir, fazer os outros sofrer, causar transtornos a sociedade, etc.

Actualmente, é grande o número de pessoas que não se importam com o próximo e pensam apenas em si, manifestando isso em hábitos. E não há nada pior do que isso. Agindo assim, é impossível ser do agrado de Deus. Por tal motivo, cada um precisa saber se está sendo do agrado de Deus ou não.”

Precisamos fazer essa reflexão: como discernir isso? Como é que eu vou saber se eu estou sendo do agrado de Deus ou não?

“Quem não está no agrado de Deus geralmente comenta: para mim nada dá certo, Sofro com problemas financeiros, meu trabalho não vai bem, ninguém confia em mim, as pessoas se afastam e minha saúde também não é boa. Realmente não entendo porque as coisas não correm satisfatoriamente comigo, apesar de eu me empenhar tanto. Essa situação é porque a pessoa não está no agrado de Deus. Toda via, se ela estiver no Seu agrado, o trabalho fluirá muito bem, inúmeras pessoas se aproximarão a ponto de ela não ter sossego e obterá recursos materiais em abundância.”

Vai ter saúde, prosperidade material, financeira e paz.

“O mundo então se tornará um lugar muito agradável de se viver.

Assim, creio que o leitor deve ter compreendido que a fé só passa a ter valor quando as pessoas se tornam felizes. Portanto, saibam que se, apesar de professar a fé a pessoa não alcançar a felicidade é porque infalivelmente a causa reside em seu íntimo.”

Os senhores veem depois que a irmã Sabrita renovou o compromisso dela, a saúde dos filhos melhorou, o ambiente em casa também, ela conseguiu um emprego que lhe tirou da dificuldade financeira e tudo na vida dela voltou a progredir. Então cada um de nós precisa no dia de hoje fazer essa reflexão: será que eu estou do agrado de Deus? Como é que está a minha vida? O que eu estou precisando renovar no meu compromisso? Desde que Meishu-sama mudou minha vida, eu já fui instrumento dele para mudar a vida de quantas pessoas?

Quantas pessoas que eu cuidei? Que eu acompanhei? Que até lá receberam Ohikari, que hoje estão ministrando Johrei e cuidando de outras pessoas?

Porque, irmãos, é através da dedicação, do servir sincero que nós vamos conseguir limpar as nossas máculas. Quando nós sofremos e dizemos: “ah, a culpa é do meu antepassado, por isso é que eu sofro”, não é isso! Nós temos máculas, que herdamos por afinidade. Como já disse para os senhores, eu tive dois irmãos que, haviam problemas que um herdou e que o outro não.

“Ah, mas isso é do antepassado, porquê é que eu passo por isso?” Não é isso. Se eu não plantei nessa vida então, eu plantei em outra vida. Existem dívidas! Mas nós que já conhecemos o Messias Meishu-Sama, nós podemos mudar o nosso destino, o destino dos nossos antepassados e o destino dos nossos descendentes. Basta nos entregarmos a Deus e ao Messias Meishu-Sama e participarmos na construção do paraíso terrestre, ministrando Johrei, formando ministrantes de Johrei, praticando as colunas da salvação, formando pessoas felizes, famílias felizes. Isso é que é somar méritos notáveis que vão permitir a nossa elevação junto com a elevação dos nossos ancestrais e antepassados.

Ontem, na República do Congo Brazzaville, foi realizado pela primeira vez o culto anual dos antepassados como nós fazemos aqui. Na República do Congo, Kinshasa, também está sendo realizado nesse momento. Hoje a tarde vai ser em São Tomé e Príncipe, que lá o ponto facultativo é só no período da tarde. E no próximo domingo nós vamos fazer esse culto anual em Moçambique. Porque o dia 2 lá não é feriado. Então já são dois países da África, esse ano que realizaram o culto, como nós estamos fazendo aqui.

Muitas mudanças e muitas experiências de fé, também, que nós procuramos trazer para os senhores, que tem acontecido nos países. E teve uma experiência que foi relatada lá na república do Congo Brazzaville, que eu queria compartilhar com os senhores.

Experiência de fé – Apola Priska, Igreja Messiânica Mundial do Congo.

(…)

Ela é jovem, viu. Ela não é pessoa mais velha não. Ela é jovem ainda.

(…)

Para vocês verem que tudo, primeiro, tem que ser no mundo espiritual.

Limpou a mácula com donativo, sonhou com o pai dando dinheiro. No dia seguinte o marido que não largava nada, era agarrado ao extremo…

(…)

Limpou a mácula dela e limpou a mácula da irmã. O marido da irmã, também entregou o multicaixa.

As senhoras que os maridos são agarrados, não dão o multicaixa, precisam aprofundar na dedicação.

(…)

Na experiência da nossa irmã, no caso, ela viveu recentemente esse flagelo da escravidão na família dela. Isso ainda se reflectia na casa das irmãs e nos filhos. Os senhores vêm que, a partir do encontro dela com Meishu-Sama e do compromisso de participar na construção do paraíso, é que esses ancestrais antepassados se elevaram e se reflectiu na mudança de toda família.

Por isso, assim, não importa o problema que cada um de nós esteja a viver, pessoal ou familiar, vamos aprofundar no que Meishu-Sama fala. Não mais ou menos! Vamos fazer nosso esforço sincero na ministração de Johrei, no encaminhamento de pessoas, no servir distribuindo flores, na limpeza que temos feitos nas ruas, nas casas, a montagem de hortas.

Vamos nos preparar dessa forma para o natalício de Meishu -sama. Cada um de nós, vamos escrever a nossa carta de agradecimento à Meishu -sama para ser posta no altar no dia do natalício, aqui na sede central será no dia 18 de Dezembro e nas unidades, no dia 23 de Dezembro. Nessa carta vamos agradecer as graças que recebemos esse ano, vamos agradecer as purificações que estamos a viver e vamos colocar o nome das pessoas que nós queremos encaminhar no ano de 2023. Vamos nos preparar dessa forma, preparando também quem não é membro para participar do natalício junto connosco, dando assistência e esclarecimento.

Esse ano de 2023 vai ser um ano muito especial, no dia 15 de Junho do ano que vem, vão completar 70 anos que Meishu -sama inaugurou o primeiro solo sagrado do mundo, o solo sagrado de Hakone, primeiro protótipo do paraíso terrestre. A força para essa construção do paraíso vai aumentar mais ainda a partir dessa data, mas não basta somente ter o protótipo. Cada um de nós precisa se tornar um ser paradisíaco.

A pessoa que está preocupada com a felicidade do próximo, do mundo, e no que cada um de nós vai se empenhando nisso, naturalmente nossos antepassados estão se elevando junto connosco e isso vai se reflectindo na felicidade e prosperidade da família, dos descendentes e das pessoas que têm afinidade connosco.

Então hoje eu quero agradecer mais uma vez do fundo do coração por toda preparação, e amor que os senhores colocaram. Vamos continuar aprofundando mais ainda em levar Meishu-Sama para o mundo, através do Johrei, através da flor, da agricultura, mas lembrem bem das experiências que ouvimos hoje: Tudo começa com Johrei! Feliz de nós que temos Meishu -sama, o Johrei e os seus ensinamentos nas nossas vidas, nas nossas famílias, mas não basta ter para gente, precisamos levar para o maior número possível de pessoas.

Mais uma vez, muito obrigado do fundo do coração, parabéns pelo dia de hoje e vamos juntos nos preparar para agradecer ao Supremo Deus pela vinda do Messias Meishu-sama no seu culto de natalício.

Muito obrigado!

Feliz mês de Novembro para todos os senhores!

Muito obrigado!

139 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Experiência de fé do dia
Ensinamento do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário