A Luta Entre o Materialismo e o Espiritualismo

A maioria dos jornalistas tacha nossa religião de falsa e supersticiosa.[2] Qual a razão dessa afirmativa? Falando em poucas palavras, é que o ponto de vista deles difere do nosso. Eles analisam as questões espirituais tomando por base a visão materialista. A matéria, como a própria palavra indica, é uma existência claramente visível e, por essa razão, qualquer pessoa consegue compreender. O espírito, todavia, por ser invisível, fatalmente acaba sendo negado. Assim, se fizermos uma simples comparação, teremos de concordar que o espiritualismo encontra-se em situação desvantajosa em relação ao materialismo.

A visão materialista está restrita aos cinco sentidos; portanto, é uma existência limitada, ao passo que a visão espiritualista não conhece restrições. É como se fosse o tamanho da Terra comparado com o tamanho do Universo, que é um espaço sem-fim. Considerando o que é visível, daqui onde estou, só posso enxergar até o monte Fuji, e olhe lá… A distância não passa de algumas dezenas de quilômetros. No entanto, o sonen, que é invisível, consegue, num instante, não só atingir qualquer ponto da Terra como também se estender até o infinito. É como se a visão espiritualista fosse o oceano, e a visão materialista, o navio que nele flutua. Nessa mesma lógica, há uma lenda do macaco Songoku[3], que, tentando fugir do domínio espiritual de Buda Sakyamuni, percorreu milhares de quilômetros, mas acabou se rendendo ao perceber que ainda estava na palma da mão de Buda. Podemos comparar o espiritualismo à mão de Buda, e o materialismo, ao macaco Songoku.

Se tomarmos outros exemplos do budismo, temos a “Teoria do Vazio”, que é a visão materialista analisada a partir da perspectiva espiritualista: “Tudo o que nasce está sujeito a desaparecer” e “Todo encontro está condenado à separação.” Há ainda o estado de Iluminação do zen-budismo: “Aquilo que possui forma, infalivelmente desaparecerá.”

Pela exposição acima, acredito que entenderam o quanto é errado analisar os assuntos espirituais do ponto de vista da matéria, pois esta é finita, enquanto o espírito tem vida eterna e é infinito. É o mesmo que querer colocar um elefante dentro de um pote ou tentar ver todo o céu através de um orifício no telhado.

Materialistas! O que farão após lerem essas palavras?

20 de Dezembro de 1949 – Alicerce do Paraíso Vol. 1

 

[1] Título anterior: “Materialismo e espiritualismo”.

[2]Supersticiosa: Sem fundamento racional, que induz à confiança em coisas absurdas.

[3] Songoku: Personagem do romance chinês Hsi Yu Chi (traduzido para o inglês por Arthur Waley com o título Monkey).

222 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Experiência de fé do dia
Ensinamento do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário