Actuação dos Espíritos Malignos | 1ª Parte

Nem é preciso dizer que tudo o que existe no Universo se move por meio da Lei Espírito Precede a Matéria. Esse movimento ocorre primeiramente no Mundo Espiritual e, depois, é projetado no Mundo Material mais cedo ou mais tarde, dependendo da amplitude dos mesmos. Essa projecção pode ocorrer imediatamente, dentro de alguns dias ou mais tardiamente, apôs alguns anos. Entretanto, esse tempo irá se abreviar à medida que o Mundo do Dia for se aproximando e, ultimamente, parece que está bem mais curto. Não bastasse isso, o Mundo Espiritual, atualmente, acha-se numa situação confusa jamais vista até agora. Da mesma forma, o fato de as transformações serem intensas evidenciam claramente o Fim do Mundo.

Intensificação da actuação dos espíritos malignos

Actualmente, é notável a actuação desesperada dos espíritos malignos. Eles exerceram grande influência durante milhares de anos. À medida que sua derrota se aproxima, debatem-se desesperadamente, atuando com uma violência cada vez maior.

Os espíritos malignos possuem chefes, e os que hoje estão mais atuando, são o dragão vermelho e o dragão preto, cujas legiões chegam a somar cerca de um bilhão de integrantes. Entre eles também há classes – superior, média e inferior – e suas funções são determinadas de acordo com elas. Os espíritos malignos também se esforçam o máximo para executar fielmente os trabalhos que lhes são ordenados, pois se sentem estimulados ante a possibilidade de subir de classe e receber prêmios, conforme seu mérito.

Os chefes emitem ordens detalhadas do quartel-general onde se encontram assentados. Essas ordens são transmitidas ao espírito protetor secundário da pessoa, por intermédio do elo espiritual. Assim, os espíritos malignos atuam em concordância com o status ou a classe social da pessoa aqui neste mundo, e sua missão é conduzi-la cada vez mais para o mal, utilizando-se de todos os meios para tal. É realmente complicado, pois essa situação tem-se mostrado claramente na sociedade atual. Os métodos são de fato extremamente hábeis e cruéis. Por exemplo: fazem algumas pessoas cometer crimes perversos, como latrocínio e outros tipos de violência; se forem um pouco mais inteligentes, induzem-nas à fraude, às falsificações de dinheiro, de títulos, de caligrafias, de pinturas etc. Além disso, divertem-se fazendo com que as pessoas cometam o adultério e pratiquem o aliciamento e o sequestro de mulheres e crianças. Os espíritos malignos mais graduados induzem as pessoas à prática de crimes engenhosos, sob o disfarce de pessoas de bem.

É hábito dos espíritos malignos induzirem as pessoas a apropriar-se de bens alheios; enriquecer enganando o próximo; subornar; corromper; sonegar impostos; contrabandear; fazer transações no mercado negro e outros atos escusos, incluindo embriagar mulheres e abusar delas. Atos dessa natureza, se vierem à tona, ferem a lei, e os infratores se tornarão criminosos, vistos como indivíduos maus aos olhos de qualquer um.

Contudo, há casos diferentes, em que os espíritos malignos levam as pessoas a praticar o mal sob o disfarce de pessoas de bem. Isso ocorre mais frequentemente entre as pessoas de classe acima da média, principalmente entre os intelectuais. Por essa razão, é preciso tomar o máximo de cuidado. Por exemplo, tais pessoas escrevem teorias que, à vista de qualquer um, parecem corretas, e defendem ideologias como se fossem a Verdade. Fazem a sociedade confiar no que dizem, porém, na prática, às escondidas, agem de forma contrária. Por serem intelectuais, inspirarem confiança e serem extremamente hábeis, fica difícil avaliar o certo e o errado do que dizem. Existem muitos indivíduos assim entre os políticos, os formadores de opinião e aqueles que possuem certo destaque social, sendo respeitados por todos. Realmente, não podemos nos descuidar. (…)

25 de Dezembro de 1950, Alicerce do Paraíso vol. 2

[1] Título anterior: “Actuação dos demônios”.

117 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Experiência de fé do dia
Ensinamento do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário