“… Meishu-Sama é o Messias esperado pela humanidade…”

🙎🏿‍♀️ Fátima de Oliveira Chaves Panta | Região Centro Sul- Johrei Center do Zango-3

📍 Província de Luanda

🇦🇴ANGOLA

Sou membro.

 Conheci a Igreja Messiânica no ano de 1998 por intermédio das minhas irmãs. A experiência de fé que passo a relatar está relacionada com a importância do donativo especial e as práticas básicas da fé messiânica.

 Em novembro de 2022, descobri que estava grávida de dois meses e diante dessa situação surgiu em mim o desejo de provocar um aborto. Contudo, durante a noite, enquanto dormia, tive um sonho de que depois de abortar acabei por perder a vida. Naquele mesmo instante, despertei do sono e, na ocasião, nasceu em mim o desejo de não mais pensar em praticar o ato.

 No dia seguinte, fui à igreja e deparei-me com a irmã Fatinha a ministrar aulas aos frequentadores, e que, por sinal, o tema em abordagem falava-se sobre o aborto; minutos depois, fui ter com a irmã que, por sua vez, orientou-me a fazer um donativo de pedido de perdão e mentalizar o nome do feto sempre que estivesse a fazer as orações.

 Contudo, fui acompanhando as consultas pré-natais durante o 6º mês, e segundo os doutores, o bebé aparentava estar com um peso aproximado de 3.800 gramas, que ela tem boa vitalidade e seria um bebé muito grande.

 Porém, no sétimo mês, fiz mais uma ecografia morfológica, onde notaram que eu estava com falta de líquidos amnióticos, e me foi passada uma receita para fazer soro duas vezes ao dia. Mas, pelo incrível que pareça, o meu estado de saúde só piorava cada vez mais, mesmo com ajuda dos doutores, a situação ia de mal a pior.

 Já sem saber o que fazer, resolvi entregar tudo nas mãos de Deus Messias Meishu-Sama, dedicando e materializando os donativos diários, das flores, construção e os dízimos.

 Passados alguns dias, voltei ao hospital para o controle, mas a doutora disse-me que a tensão estava muito alta. Levaram-me a uma das salas para fazer a medicação, mas antes, fiz o pedido de prece para que tudo ocorresse de acordo com a vontade de Meishu-Sama; aplicaram-me uma injeção, deram-me dois comprimidos, onde tomei um e outro coloquei por baixo da língua.

 Depois de duas horas sem sucesso, a doutora, indignada, resolveu passar imediatamente uma transferência porque as condições que apresentava eram de muito risco.

 Apercebendo-me da gravidade do caso, havia momentos em que chorava, e noutros só agradecia. Enquanto voltávamos para casa, liguei para minha cunhada para comunicar que seria operada com urgência. Esta, por sua vez, pediu-me que fizesse um donativo de agradecimento pela purificação.

 Depois de ter cumprido com a orientação, já a caminho para o hospital, minha irmã não parava de me dar injeções. Ao total, foram 30 injeções de uma só vez; cinco em cada anca, cinco em cada nádega e cinco na parte superior das nádegas. De seguida, aplicaram-me outra injeção que aquecia-me o corpo.

Assim sendo, os doutores, ao depararem-se com o meu processo, pediram que fosse ao bloco com urgência, mas antes tinha de fazer novamente outra ecografia para ver como a bebé estava. Confirmou-se depois de que a bebé estava sem líquidos e estava a entrar em sofrimento.

 Depois da operação, enquanto os doutores conversavam comigo, ainda sentia as dores da operação e mostraram-me a bebé de 2 kg, mas como não gritava, a enfermeira aplicou uma injeção e em menos de 5 minutos começou a chorar.

 Feliz, agradeci a Deus Messias Meishu-Sama pelo milagre. No dia seguinte, quando vi a bebé próxima de mim, alegrei-me, pois pensei que ela estivesse na incubadora, porque carecia de cuidados especiais. Contudo, depois de 3 dias, deram-me alta. Ainda assim, entreguei as preocupações a Deus Messias Meishu-Sama. Lágrimas de gratidão escorriam em meu rosto pelas purificações ultrapassadas por Meishu-Sama e por me conceder uma filha linda.

Comovida e mesmo sem forças, consegui dar banho à minha filha; fiz a higienização, coloquei-lhe a roupa e enquanto estava deitada no meu colo, teve a oportunidade de receber o primeiro Johrei da sua vida. Emocionada com a situação vivenciada, chorava amargamente pedindo proteção a Meishu-Sama, pois com intenso frio que se fazia, protegia-a debaixo dos meus vestidos para aquecê-la durante o dia.

Depois de uma semana, fui à consulta pós-parto, onde a doutora viu a bebé e disse-me o seguinte: “Esta bebé tão pequena é que deveria te matar? Fica tranquila, ela vai ficar bem.”

 Depois da consulta, passei a aprofundar nas práticas básicas, o donativo de construção, ornamentação da casa com flores e o donativo especial do meu salário. O peso da minha filha melhorou substancialmente de 2 quilos e 500 gramas para 4 quilos e 800 gramas.

 Com este milagre, materializei um donativo de gratidão para agradecer ao Supremo Deus Messias Meishu-Sama pelo nascimento dela. Se me permitirem, por favor, apresento aos irmãos a minha princesa.

Com esta experiência de fé, aprendi que Meishu-Sama é o Messias esperado pela humanidade e que o esforço máximo nos salva. Agradeço a Deus Messias Meishu-Sama, aos meus Antepassados e, em especial, às minhas irmãs que serviram como instrumento para o meu encaminhamento, a minha eterna gratidão.

Muito obrigada!

Fátima de Oliveira Chaves Panta

65 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Experiência de fé do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário