O Paraíso é o Mundo da Arte

Tenho dito sempre que o Paraíso é o Mundo da Arte, mas se nos limitarmos a essa afirmação, o conceito ficará por demais abstrato. Naturalmente, o aperfeiçoamento das artes plásticas, da literatura, das artes cénicas e das demais artes resultaria no mundo acima mencionado, o que seria amplamente satisfatório. Na realidade, é preciso que todas as artes estejam presentes, ou melhor, que tudo se transforme em arte; caso contrário, não podemos dizer que seja o verdadeiro Paraíso.

A cura das doenças pelo Johrei proposto por mim, na realidade, é uma magnífica arte da vida. Isto porque, em sua essência, a arte deve satisfazer às três condições: Verdade, Bem e Belo.

Antes de mais nada, no enfermo não há, fundamentalmente, Verdade. Isto porque, a Verdade consiste no facto de que o ser humano deve ser saudável. Quando ele perde a saúde, significa que não se encontra mais em seu estado natural. Tomemos, por exemplo, uma jarra: se ela sofrer alguma avaria, perderá sua utilidade, pois a água poderá vazar, ou ainda, não permanecerá mais em pé ou mesmo acabará se quebrando no momento do uso.”.

“Assim sendo, como objecto, nela não há mais verdade. Para que possamos utilizar a jarra novamente, precisamos consertá-la. O mesmo se dá com o ser humano. Se uma pessoa, por motivo de doença, não puder mais desempenhar suas atividades, acabará se sentindo inútil; por essa razão, é necessário “restaurá-la”. Eis por que existe o Johrei da nossa religião.

A seguir, vamos analisar o bem. Se a pessoa não possuir qualquer parcela de bem e praticar somente o mal, ela não será um ser humano verdadeiro, mas um animal. Tal espécie de pessoa causa prejuízos à colectividade em que vive; portanto, significa que, muito mais que desnecessária, sua existência deve ser negada. Todavia, isso compete a Deus, que detém o poder de concessão da vida e da morte.

Como resultado da própria conduta, muitas pessoas fracassam, sofrem com doenças ou caem na extrema pobreza. Algumas chegam a perder a vida. Isso vem a ser realmente o julgamento de Deus. Embora se fale no mal de forma geral, existe o mal praticado consciente ou inconscientemente. Assim sendo, o sofrimento de quem pratica o mal varia de acordo com essa diferença. Nesse aspecto, existe uma rigorosa imparcialidade.

Para finalizar, falaria sobre o belo, mas por ser assunto do domínio de todos, dispenso maiores comentários.

Como se pode observar claramente, a condição fundamental para transformar este mundo em paraíso está na concretização da Verdade, do Bem e do Belo. Assim sendo, tanto a cura das doenças que realizamos como a reforma dos métodos agrícolas são, evidentemente, artes. A primeira, conforme afirmei anteriormente, é a Arte da Vida, e a segunda, a Arte da Agricultura. A construção do protótipo do Paraíso Terrestre que estamos realizando paralelamente a estas duas, é a Arte do Belo. Com a junção das três, ou seja, consubstanciada a trilogia Verdade-Bem-Belo, construiremos o Mundo da Luz, que não é senão a concretização do Paraíso Terrestre, do Mundo de Miroku.

Jornal Eiko nº 72

4 de Outubro de 1950

Alicerce do Paraíso Vol. 5

Título anterior: “Paraíso – Mundo da Arte”

218 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Experiência de fé do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário