“… já não podemos definir o nosso próximo como o causador dos nossos problemas…”

🙎🏿‍♀️ Tatiana Anitta António Bernardo | Região Norte-Sul- Johrei Center do Camama

📍Província de Luanda

🇦🇴 ANGOLA

Sou membro e dedico como auxiliar do Sanguetsu.

Conheço a Igreja Messiânica desde que nasci, por intermédio da minha avó, membro da nossa Igreja.

A experiência de fé que passo a relatar, está relacionada com o cumprimento das orientações.

De algum tempo a esta parte, eu sempre acusava o meu marido como sendo o causador de todos os nossos conflitos, achando eu, que a razão estava sempre do meu lado. Quando discutíamos, eu tomava rédea da situação, pois punha-o sentado, criticando-o. Assim, passamos a discutir sem mais nem menos, por coisas desnecessárias; nosso relacionamento passou a desgastar-se, ao ponto de ficarmos uma semana sem nos falarmos. Comecei a emagrecer bastante, passando ele a fazer as compras de casa, que duravam apenas um dia. Antes, mesmo tendo comida em casa, este deixava valores para acrescentar alguma coisa na cozinha, porém essa prática parou de ser constante.

Certa noite, discutimos e fomos dormir sem falar um com o outro. Enquanto dormia, senti que algo me passava pelas pernas; despertei e ao acender a lâmpada, notei que era uma centopeia. Sempre que discutíssemos, aparecia este tipo de animal.

De realçar que, já não queria continuar mais com ele, pois sentia que o meu amor havia esfriado. Quando o meu marido chegasse à casa, o meu temperamento mudava logo, dando lugar a ódio e tristeza. Eu tinha o hábito de escrever num papel tudo o que me afligia, até que um dia, enquanto limpava a nave, sem eu notar, a minha filha tirou da pasta o papel e o entregou ao orientador. Quando terminei de dedicar, agradeci pela dedicação e ao sair, o orientador chamou-me no seu gabinte e disse: “A tua filha trouxe aqui este papel”. Surpresa, perguntei qual papel. Esta respondeu que era o papel que eu escrevia os problemas do meu lar.

O superior ouviu-me atentamente e depois orientou-me a assistir aos cultos matinais, a fazer locução, a escrever a minha própria experiência, manter a flor em casa, marchar, fazer encaminhamento na porta, abrir uma casa de primeira vez e a fazer um donativo de pedido de perdão. No princípio, achei que não ia conseguir cumprir por completo, mas pedi a Deus e ao Messias Meishu-Sama que me dessem forças para realizar essas práticas. Passei a cumprir a orientação e em menos de uma semana, comecei a ter resultados positivos.

O meu marido reconheceu os seus erros e pediu-nos desculpas por tudo e por nos ter deixado passar fome; eu fiz o mesmo. Hoje, estamos bem e já reina harmonia no lar.

Aprendi que, como messiânicos, já não podemos  definir o nosso próximo como o causador dos nossos problemas; aprendi também, que quando cumprimos obedientemente as orientações, os resultados não tardam.

Agradeço a Deus, ao Messias Meishu-Sama e aos meus Antepassados, pela permissão de ingressar nesta esplêndida obra de salvação.

 

Muito Obrigada!

76 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Experiência de fé do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário